PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Rival de Anderson Silva no boxe foi vaiado duas vezes após abandonar lutas

Julio César Chavez Jr. abandonou a luta contra Andrzej Fonfara; ele deve enfrentar Anderson Silva - Harry How/Getty Images
Julio César Chavez Jr. abandonou a luta contra Andrzej Fonfara; ele deve enfrentar Anderson Silva Imagem: Harry How/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

31/03/2021 04h00

Julio César Chavez Jr. terá como próximo rival no boxe a lenda do MMA Anderson Silva, em combate marcado para junho desse ano. Será a 59ª luta de uma carreira marcada pelo título mundial dos médios e por críticas de quem diz que falta seriedade para quem carrega o sobrenome de uma das maiores lendas da modalidade, o pai e multicampeão Julio César Chavez.

Moldado desde sempre para seguir o legado da família, Chavez Jr. parece nunca ter conseguido sair da sombra do pai. Mesmo quando deteve o cinturão dos médios da Organização Mundial de Boxe, a postura e as polêmicas impediram que o mexicano fosse visto como um lutador tão bom a ponto de não precisar do sobrenome.

O momento de mais críticas sobre Chavez Jr. aconteceu em setembro de 2012. Ali, ele era o atual campeão dos médios e já havia defendido com sucesso seu cinturão em três oportunidades. Mas nenhum rival era tão qualificado quanto o argentino Sergio Martínez. Chavez Jr., no entanto, menosprezou o adversário e praticamente não treinou, como revelou seu treinador Freddie Roach depois de o mexicano perder por decisão unânime.

Relatos da época disseram que Chavez Jr. praticamente não ia para a academia. Nas poucas vezes em que decidiu treinar, levou sua equipe para fazer as atividades na sala de sua casa em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Julio César Chavez Jr. foi campeão mundial de boxe - Clasos/LatinContent via Getty Images - Clasos/LatinContent via Getty Images
Julio César Chavez Jr. foi campeão mundial de boxe
Imagem: Clasos/LatinContent via Getty Images

"No fim das contas, não demos duro o suficiente para essa luta. Sala de estar é superestimada. As academias de boxe existem por um motivo", disse Freddie Roach, na ocasião. "Eu vou trabalhar com ele de novo. Mas no primeiro dia em que ele não for à academia de boxe, vou para casa".

Três anos mais tarde, Chavez Jr. deixou o ringue sob vaias. Depois de nove rounds sofrendo na mão do polonês Andrzej Fonfara, as câmeras flagram o mexicano dizendo "chega" à equipe no intervalo. A torcida não perdoou a desistência do mexicano.

"Esse é um lutador que passou muitos anos negociando sob o nome de seu famoso pai, mas nunca esteve disposto a fazer as coisas necessárias para construir seu próprio nome", criticou o site "Bleacher Report", um dia depois da derrota.

Julio César Chavez Jr. saiu escoltado da luta contra Daniel Jacobs - Reprodução - Reprodução
Julio César Chavez Jr. saiu escoltado da luta contra Daniel Jacobs
Imagem: Reprodução

A atitude de Chavez Jr. seria repetida em 2019, quando ele enfrentou Daniel Jacobs. Na virada do quinto para o sexto round, o mexicano decidiu que não continuaria na luta. Na ocasião, ele reclamou que estava recebendo golpes ilegais. Irritados, os presentes no ginásio passaram a vaiar e atacar objetos em direção a Chavez Jr.

As câmeras flagraram o pai Julio César Chavez se lamentando próximo ao ringue enquanto o filho decidia não prosseguir na luta. No dia seguinte, no entanto, ele saiu em defesa do herdeiro. "Com todo o respeito devido aos fãs de Phoenix, Arizona: Agora eu discordo de vocês. Meu filho estava fazendo uma luta competitiva e estava vencendo. Infelizmente, uma cabeçada e uma cotovelada quebraram seu nariz, e agora será submetido a uma cirurgia".

Julio César Chavez Jr. teve punições por doping

As substâncias ilícitas também estiveram presentes na carreira de Julio César Chavez Jr. Em 2009, antes de ser campeão mundial pela primeira vez, ele foi suspenso por sete meses por causa da substância Furosemida, um diurético usado para auxiliar no corte de peso ou mascarar a utilização de esteroides anabolizantes.

Em 2013, ele foi suspenso pela Comissão Atlética de Nevada por causa do exame antidoping do ano anterior, na luta em que foi derrotado por Sergio Martínez. O mexicano testou positivo para a maconha. Por ter sido flagrado pela segunda vez e com uma substância diferente, Chavez Jr. foi penalizado com nove meses de suspensão e uma multa de US$ 900 mil.

Ele tentou argumentar que as substâncias presentes na maconha não funcionam como melhoradoras de desempenho. Por 3 votos a 2, a Comissão Atlética de Nevada rejeitou a apelação.

MMA