PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ex-campeão mundial cobra revanche de Fury após polêmica: 'Cumpra o acordo'

Deontay Wilder x Tyson Fury em disputa de peso-pesados no boxe - Reuters/Andrew Couldridge
Deontay Wilder x Tyson Fury em disputa de peso-pesados no boxe Imagem: Reuters/Andrew Couldridge

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/11/2020 16h23

Deontay Wilder, ex-campeão mundial peso-pesado da WBC (Conselho Mundial de Boxe), se manifestou na noite de ontem sobre o imbróglio envolvendo a revanche contra Tyson Fury pelo cinturão da categoria. O pugilista americano disse para o algoz "cumprir o acordo" e aceitar uma nova luta entre eles.

"Ei, Tyson Fury, eu estou bem, não se preocupe. A única coisa que quero é que você honre o seu acordo e lute comigo. Eu te dei duas chances quando eu não precisava e isso mudou a sua vida. Agora é a sua vez de ser homem e dar a minha chance, como você concordou", escreveu o lutador.

A publicação de Wilder acontece em meio à polêmica envolvendo o reencontro com Fury. Inicialmente, a nova luta (a terceira entre eles) havia sido marcada para julho, mas foi adiada duas vezes — para outubro e dezembro.

Após rumores de que o estafe de Deontay Wilder queria novo adiamento, desta vez para 2021, Fury fechou as portas para a luta.

"Ele nunca vai ter outra chance comigo agora. Acabado", disse o britânico em entrevista recente. Fury alega que o prazo previsto em contrato para o rival exigir a revanche expirou.

Os lutadores já se enfrentaram em duas ocasiões valendo título mundial. Na primeira delas, em 2018, o combate terminou em empate e Deontay Wilder manteve o cinturão da WBC. Na segunda luta, em fevereiro deste ano, Tyson Fury venceu por nocaute técnico no sétimo round e se tornou campeão mundial pela segunda vez na carreira.

Esporte