PUBLICIDADE
Topo

"Tranquilo e favorável", Maguila vira até presidente do futebol da clínica

Maguila conversa com o médico durante a consulta ocorrida na última quinta-feira, em São Paulo - José Edgar de Matos/UOL Esporte
Maguila conversa com o médico durante a consulta ocorrida na última quinta-feira, em São Paulo Imagem: José Edgar de Matos/UOL Esporte

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

26/10/2019 11h00

"Estou tranquilo e favorável. Tranquilo e favorável, perfeitamente".

Com esta frase, Maguila recebeu a reportagem do UOL Esporte na última quinta-feira (24), quando passou por mais uma consulta com o Dr. Renato Anghinah, neurologista responsável por cuidar do lendário boxeador brasileiro. Acompanhado da esposa Irani Pinheiro e de um funcionário da clínica onde vive na cidade de Itu, no interior de São Paulo, o ex-atleta de 61 anos recebeu uma atualização do complicado quadro de Encefalopatia Traumática Crônica (ETC), doença degenerativa ocasionada por traumas no cérebro.

A dicção não é a mesma dos tempos de atleta, assim como a velocidade de raciocínio. Todavia, Maguila responde a todas as perguntas feitas, em mais um bate-papo do que uma entrevista. O lema "tranquilo e favorável' é repetido como um mantra da vida pacata e regrada que vive na clínica há quase dois anos. A maior responsabilidade, além do obvio tratamento, surge em outro esporte: o futebol.

"Me colocaram lá como presidente do futebol da clínica lá. Os caras respeitam mais, né? Deve ser pelo meu nome, aí me colocaram como presidente. Nem de bola eu entendo, nem de futebol entendo", comentou o ex-pugilista, que segue uma agenda regrada no interior de São Paulo, com alimentação, medicamentos e descanso devidamente controlados.

"Eu e o André [cuidador responsável por Maguila], a gente se vira lá. A gente anda, dá uma volta, briga com todo mundo, vai visitar os outros que estão lá. Não esquentamos a cabeça não, tem que estar tranquilo e favorável", repete Maguila, sentado tranquilamente na cadeira depois de passar por testes de cognição e experimentar um novo aparelho que servirá para precisar ainda mais o seu quadro.

As notícias são positivas, pelo menos no que assegura o médico responsável por cuidar de Maguila. Renato Anghinah agora conta com um novo equipamento de eye tracking, que usa realidade virtual para realizar testes de cognição.

Os resultados são em algoritmos matemáticos, mais precisos. Dentro dos óculos, Maguila, por exemplo, enxerga uma bolinha e precisa persegui-la com o olhar.

Maguila boxe eye tracking - José Edgar de Matos/UOL Esporte - José Edgar de Matos/UOL Esporte
Imagem: José Edgar de Matos/UOL Esporte

A partir de então, os dados de Maguila são enviados para Pittsburgh, nos Estados Unidos, onde serão discutidos com Anghinah. A ideia do médico é repetir o procedimento de seis em seis meses com o ex-pugilista, que veio a São Paulo exclusivamente para passar testes de rotina.

"Na primeira vez que vimos, ele estava praticamente não respondendo nada, tinha uma agitação muito grande e parecia que estava no fim da vida. Parecia uma fase terminal. Hoje você vê ele andando e conversando com bom humor. Maguila conta causos e é um grande contador de história. Ele sabe dizer o dia a dia dele e os motivos para estar na clínica", conta.

"Hoje, em universo de fake news e de muito sensacionalismo, é importante a gente dizer isso. Há algum tempo, desde que as medicações foram ajustadas, Maguila preserva um nível de cognição muito bom. Bem controladinho e tomando remédio, ele está bem cuidado. Na nossa avaliação neurológica, ele está muito bem", encerra o médico, antes de ser interrompido pelo próprio paciente.

"Bem, tranquilo e favorável", ressalta o folclórico personagem do esporte brasileiro, antes de se despedir da reportagem com o bom humor citado pelo médico. "Você, se lutasse boxe, seria um peso-pesado", comentou ao observar este jornalista acima do peso que o acompanhou na visita ao "neuro".

Esporte