PUBLICIDADE
Topo

Esporte

McGregor reclama de nocaute técnico e diz que juiz parou luta cedo demais

Jorge Corrêa

Do UOL, em Las Vegas (EUA)

27/08/2017 02h39

Conor McGregor não gostou da decisão do árbitro Robert Byrd de interromper sua luta contra Floyd Mayweather na madrugada deste domingo (27) no décimo assalto, conferindo uma vitória do norte-americano por nocaute técnico. Para o irlandês, que fez sua estreia profissional no boxe contra um multicampeão que encerrou a carreira com 50 vitórias em 50 lutas, ele ainda poderia seguir lutando.

"Ele (Mayweather) é muito calmo. Ele não é tão rápido, não é tão forte, mas é muito calmo lá dentro. Mas eu achei que fui bem, e achei que o árbitro parou a luta cedo demais. Eu só estava um pouco cansado. Ele estava muito mais tranquilo nos golpes", reclamou Conor, ainda no ringue em Las Vegas.

"Eu preciso admitir que ele é bom. É isso que 50 lutas profissionais fazem. Quando você está ali dentro do ringue, tudo é diferente. Deixe o cara me derrubar! Eu não fui para o chão. Eu estava cansado, não machucado. Onde estão os dois rounds finais? Me deixe voltar para meu córner e me recuperar", completou o "Notorious".

McGregor teve um início empolgante para seus fãs, sendo o lutador mais ativo nos três primeiros rounds e tentando conectar golpes mais pesados, mas sem sucesso diante da defesa eficaz de Mayweather. A partir do quarto round, o norte-americano passou a dominar o combate, e nos últimos quatro assaltos, o cansaço de Conor já era visível - o irlandês mal conseguia manter a guarda alta.

Após a derrota em sua primeira luta de boxe, McGregor confirmou que voltará para o UFC. O atual campeão dos pesos leves tem duas opções para esse retorno ao octógono, que tem tudo para acontecer ainda este ano. A mais óbvia é pegar o vencedor do cinturão interino, que vai sair da luta entre Tony Ferguson e Kevin Lee. Porém, o irlandês já disse que quer lutar contra o russo invicto Khabib Nurmagomedov.

Esporte