PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mayweather dá aula para "amador" em ato final e boxe respira. Mas e agora?

Jorge Corrêa

Do UOL, em Las Vegas

27/08/2017 12h17

Era muito difícil de encontrar alguém que achasse que Conor McGregor tinha alguma chance real contra Floyd Mayweather. E o americano fez exatamente o que todos esperavam: deu uma verdadeira aula de boxe no irlandês, o nocauteando no 10º round. Fazia mais de 5 anos que Floyd não vencia alguém sem ser por pontos, sendo que foi apenas sua 27ª vitória por nocaute.

O que foi visto no ringue da T-Mobile Arena neste sábado fo i uma verdadeira aula de boxe de um profissional sobre um amador, o que de fato McGregor era, afinal, fazia sua estreia no esporte.

Como imaginado, o irlandês teve as melhores chances no começo da luta, tanto que para os juízes da cadeira, ele venceu o primeiro round de forma unânime. Ele ainda teve boas chances nos dois períodos seguintes, mas foi quando Floyd entrou de fato na luta e partiu para cima. Depois, soubemos que isso foi exatamente a tática que ele pensou para o combate.

Dali para frente, foi um passeio de Mayweather. Claramente em condição física muito melhor que o adversário, o americano conseguiu encurtar a distância e passou a acertar Conor de todas as maneiras, no corpo e com sequências na cabeça. E mesmo tão melhor, ficou claro que Floyd estava usando um percentual pequeno de seus recursos para tentar o nocaute.

Mas por mais que não tenha sido a luta de boxe com mais técnica na história, ela ajudou a trazer um público e uma audiência que o boxe não via há anos. Na verdade, há quase dois anos, quando o próprio Mayweather enfrentou Manny Pacquiao na luta do século. Foi o evento do ano, que trouxe o interesse de pessoas que (1) estavam afastadas do boxe ou que (2) nunca tinha se interessado por ele. Afinal, teve gente que acompanhou apenas por ter um lutador de MMA ali dentro.

“Foi uma grande noite e uma grande vitória para o boxe em geral”, resumiu Leonard Ellerbe, presidente da Mayweather Promotions, quem organizou o combate.

E essa frase diz muito, afinal, em situação o boxe ficaria se o cara que é apontado como um dos maiores de todos os tempos perdesse para um estreante? Além da mancha na carreira de Floyd, que a encerraria com 49-1, todo o pugilismo ficaria marcado por essa derrota.

Mas e agora, que Mayweather está oficialmente aposentado, como o boxe vai ficar sem sua maior estrela na última década? O esporte tem grandes atletas, como GGG e Canelo, que vão se enfrentar em setembro em Las Vegas, mas ninguém que chega perto de ser um grande vendedor de pay-per-view, como Floyd foi. Na verdade, foi o maior de todos nesse quesito.

“Sempre que tentamos achar o próximo Floyd Mayweather, vemos que é muito complicado”, disse o agora ex-boxeador, falando na terceira pessoa. “Mas acho que esse será meu trabalho agora, ajudar esses meninos que estão por aí a terem uma chance de brilhar, de venderem muito PPV, de se tornarem estrelas do esporte. Acho que essa que será minha missão agora.”

Esporte