PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Há 23 anos, Mike Tyson era preso acusado de estuprar 'miss' de 18 anos

Do UOL, em São Paulo

26/03/2015 06h00

Era noite de 18 julho de 1991, em Indianápolis, quando Mike Tyson conheceu Desiree Washington. Encontro que mudaria a história de ambos para sempre. Ele, 25 anos, consagrado como mais novo campeão mundial de boxe da história, um mito em ascensão. Ela, 18 anos, natural de Rhode Island, menor estado americano, e concorrente a Miss Black América.

Menos de um ano depois, Mike Tyson seria condenado a seis anos de detenção por estuprar Desiree Whashington num quatro de hotel naquela noite em Indianápolis. A 26 de março de 1992, o mito do boxe era preso – há exatos 23 anos.

Segundo Washington, os dois se conheceram ao posar para uma foto com várias concorrentes durante o concurso de Miss Negra Americana. Tyson teria pedido seu contato e ligado para ela após o evento, convidando-a para sair na madrugada daquela noite.

Desiree aceitou. E encontrou o astro do boxe no hotel em que ele estava hospedado. Tyson afirmou que esquecera alguma coisa em seu aposento, convidando-a para subir ao quarto. Até aí, os dois contam a mesma história.

Na versão testemunhada por Washington, ao chegar no quarto do hotel, Tyson teria jogado-a na cama e forçado relações sexuais com ela, que deixou o quarto de hotel 30 minutos após a chegada.

Já Tyson negou que tivesse estuprado Washington e disse que o sexo foi consensual entre os dois. Versão que sempre sustentou.

Em fevereiro de 1992, Tyson foi condenado a 6 anos de detenção por estuprar Desiree Washington. No dia 26 do mês seguinte, há 23 anos, estava preso. Cumpriu metade da pena por causa do bom comportamento, saindo da prisão em 25 de março de 1995.

Em carta ao jornalista Jim Gray, da ESPN, durante o período de detenção, Tyson sustentou que nunca havia estuprado Washington, mas que havia feito “de 5 a 7 coisas muito piores” na vida e por isso merecia estar preso.

Fatos e versões

A carreira de Mike Tyson ficou marcada por inúmeras polêmicas e escândalos. Além de ser preso por estupro, Tyson chegou a ser detido outras duas vezes: a primeira por dirigir alcoolizado e depois por agredir um repórter fotográfico.

Ingênuo. Conturbado. Maníaco. São apenas alguns dos adjetivos utilizados para tentar qualificar as diversas facetas da personalidade errática de Tyson. Em todo os casos, porém, há um traço comum. A disputa de versões para os mesmos fatos e um sem fim de teorias conspiratórias.

O estupro contra Desiree Washington, aliás, é alvo de especulações até hoje. 23 anos depois de Tyson ser preso, ainda há quem acredite na versão do pugilista. Como todo grande personagem, Tyson sempre foi alvo de palavras ora de amor ora de ódio.

Mas não só de conflitos viveu o mito do boxe. Tyson também participou de diversos filmes, como “The Hangover” e “Black and White”, virou tema de jogos de videogame, a exemplo do clássico “Mike Tyson's Punch-Out”, e teve sua trajetória contada em documentários e livros. Um deles, inclusive, uma autobiografia escrita por ele mesmo e intitulada de “Mike Tyson: Undisputed Truth”, traduzida no Brasil como “Mike Tyson: A verdade nua e crua”.

Mas, quando se trata de Mike Tyson, a verdade nua e crua é sempre terreno de disputa de fatos e versões sobre a vida de um dos maiores pugilistas de todos os tempos.
 

 

Esporte