PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Equipe bane torcedor que fez gesto racista atrás de comentarista negro

Reprodução
Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/05/2019 17h58

O Chicago Cubs, franquia da Major League Baseball (MLB), tomou uma atitude drástica com um torcedor. Flagrado na televisão fazendo um gesto racista, associado aos supremacistas brancos dos Estados Unidos, atrás do ex-jogador da liga e comentarista Doug Glanville, o fã acabou banido para sempre dos jogos no Wrigley Field, estádio da equipe. O próprio presidente fez o anúncio.

"O incidente é realmente repugnante. Isso me deu arrepios, ver isso no estádio. Deixamos isso claro o quanto este tipo de comportamento é ingrato e inaceitável e não há espaço para isso na nossa sociedade, no beisebol ou em qualquer lugar do Wrigley Field", declarou o presidente da franquia, Theo Epstein, a jornalistas.

A cena racista tomou enormes proporções ao ser transmitida ao vivo pela televisão americana na vitória por 5 a 2 dos Cubs sobre os Marlins, pela temporada regular da liga de beisebol.

Doug Glanville comentava o duelo para a NBC Chicago e não percebeu o torcedor fazendo o gesto alusivo aos supremacistas brancos. O fã acabou identificado no dia seguinte e já está informado do veto, segundo os Cubs.

Assim que a imagem foi exibida ao vivo na televisão, internautas identificaram o gesto como o mesmo feito por membros da milícia da extrema-direita e por Brenton Tarrant, terrorista responsável pelo massacre de 51 muçulmanos na Nova Zelândia, em março deste ano.

O gesto de "ok", segundo o The Washington Post, ganhou conotação racista em 2017, quando membros do fórum de mensagens 4chan criaram a associação para exibir um gesto de intolerância secreto, que não seria identificado pela mídia.

Esta relação cresceu, e o sinal feito pelo torcedor se tornou onipresente em reuniões de supremacistas brancos, como relata o jornal. Esta tendência de comportamento levou os Cubs a decidirem pela atitude de excluir o torcedor dos jogos da equipe.

Esporte