PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Jogador da NBA vê diferença de tratamento da polícia em protestos nos EUA

Jaylen Brown, jogador do Boston Celtics, falou sobre invasão no Capitólio - Abbie Parr/Getty Images
Jaylen Brown, jogador do Boston Celtics, falou sobre invasão no Capitólio Imagem: Abbie Parr/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

07/01/2021 10h02

Jaylen Brown, jogador do Boston Celtics, da NBA (liga de basquete dos Estados Unidos), afirmou que existem "duas Américas diferentes" ao falar sobre a invasão de apoiadores do presidente Donald Trump ao Capitólio, nome dado ao Congresso dos EUA. Segundo o atleta, o tratamento da polícia no protesto de ontem não foi o mesmo apresentado nas manifestações do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) no ano passado.

"Isso me lembra o que o Dr. Martin Luther King disse, que existem duas Américas diferentes divididas. Em uma América, você morre dormindo no carro, vendendo cigarros ou brincando no quintal. E então, em outra América, você consegue invadir o Capitólio e sem gás lacrimogêneo, sem prisões em massa, nada disso", disse Brown.

"Então, eu acho que é óbvio: é 2021. Não acho que qualquer coisa mudou. Ainda queremos reconhecer isso. Ainda queremos pressionar para a mudança que estamos procurando. Mas, até agora, não vimos isso. Queremos continuar a manter as conversas vivas e fazer a nossa parte."

Ontem, manifestantes que apoiam Trump invadiram o Congresso americano, que realizava uma sessão para certificar a vitória do presidente eleito Joe Biden. As portas do Congresso foram trancadas, um alerta de emergência acionado e a sessão foi interrompida.

Segundo a polícia de Washington, quatro pessoas morreram durante a invasão ao Capitólio. A informação dada pelo chefe de polícia Robert Contee confirma que entre os mortos estão uma mulher que foi baleada. A polícia não soube detalhar as circunstâncias do tiroteio e quem disparou o tiro.

Outras três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, morreram em "emergências médicas" nos arredores do Capitólio.

Basquete