PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Rômulo Mendonça admite inspiração maior em rodada natalina da NBA

Rômulo Mendonça, narrador dos canais ESPN - Reprodução/Instagram
Rômulo Mendonça, narrador dos canais ESPN Imagem: Reprodução/Instagram

Flavio Latif

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/12/2020 04h00

A ESPN transmite hoje (25) quatro jogos da rodada de Natal da NBA: Miami Heat x New Orleans Pelicans, às 14h, Milwaukee Bucks x Golden State Warriors, às 16h30, Boston Celtics x Brooklyn Nets, às 19h, e Los Angeles Lakers x Dallas Mavericks, às 22h. Todos os horários são de Brasília.

A voz que narra o último confronto do dia envolvendo o embate entre o consagrado LeBron James e o esloveno Luka Doncic, eleito como a revelação de 2019, é Rômulo Mendonça. Será o quarto ano consecutivo que o narrador de 38 anos participará de uma transmissão da NBA no dia do Natal.

Em entrevista ao UOL Esporte, Rômulo afirmou que uma audiência grande, como acontece no dia do Natal, estimula a criatividade na hora de novos bordões, como é característico em suas transmissões de jogos. Dessa forma, não se surpreenda se o narrador emplacar uma nova frase como: "Aqui não, neném!", "Aqui não, sua lambisgoia" ou "O caaaaaooos!".

Sinceramente a preparação é a mesma de todos os jogos da temporada. Claro que uma audiência grande estimula bastante a criatividade, ajuda a inspiração; mas tudo que vem de mais lúdico para minha cabeça acontece de forma espontânea. Não é um milagre de Natal, eu acho. Rômulo Mendonça

Por conta da pandemia, o narrador não irá para Divinópolis, município de Minas Gerais onde nasceu. Ele revelou que ficará em São Paulo, já que seus pais são do grupo de risco e podem ter problemas graves se contraírem o coronavírus. No entanto, Rômulo ressaltou que suas transmissões encurtam essa distância já que seus familiares podem acompanha-lo de longe.

"Nos últimos anos se acostumaram com minha volta apressada no dia 25 para São Paulo ao invés de eu ficar mais um pouquinho em Minas. A despedida sempre é triste mas se mistura com a ideia de que sabem que narrar esses jogos é algo importante para minha carreira. Essa coisa de poder assistir ao meu trabalho na TV é algo que nos aproxima de certa forma e ameniza esse distanciamento físico. Este ano como citei não vai ter essa despedida, mas fica a esperança de um reencontro em breve", relatou.

A NBA retornou na última terça-feira (22), com dois confrontos: o massacre do Brooklyn Nets, que venceu o Golden State Warriors por 125 a 99 e a derrota do atual campeão Los Angeles Lakers para o Los Angeles Clippers por 116 a 109. Apesar do revés na estreia, o time de LeBron James é o favorito a ficar com o troféu mais uma vez. Porém, ressaltou que não há nada igual a principal liga de basquete do mundo e que o favoritismo dos Lakers não é tão gritante.

"Não tem nada igual a NBA no mundo dos esportes. São muitas estrelas, muito carisma. Os favoritos ao título são os atuais campeões Lakers. Mas não é um favoritismo gigantesco. Eles têm um elenco melhor e com mais opções do que na temporada passada em que foram campeões. Isso merece o destaque", concluiu.

UOL Esporte vê TV