PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Após finais in loco da NBA, Rômulo Mendonça se adapta para narrar de casa

Divulgação/ESPN
Imagem: Divulgação/ESPN

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

09/10/2020 04h00

Rômulo Mendonça tem tido uma experiência nova narrando mais uma final de NBA. Por causa da pandemia da covid-19, a transmissão não pôde ser feita diretamente do ginásio em que acontece os jogos. E por questões de saúde, todas as transmissões da ESPN têm sido feitas cada um na sua casa.

"O ser humano se adapta a quase tudo. Nesse caso não é diferente. É uma situação de exceção para um ano de exceção. O momento não é para reunião de pessoas. Se a tecnologia permite o distanciamento de pessoas para um trabalho como esse, que então seja assim", afirma Rômulo.

Por causa da orientação da ESPN de deixar os profissionais em casa, Rômulo não tem contato direto com os comentaristas durante os jogos. Mas ele diz não ser um problema. "Em outras situações narrei in loco no exterior com comentaristas aqui no Brasil. Não é uma situação muito diferente".

A atual edição da NBA tem tudo para aumentar ainda mais o tamanho de LeBron James para o esporte. Caso seu time, o Los Angeles Lakers, vença o Miami Heat hoje (9), no jogo cinco das finais, LeBron conquistará o título pela quarta vez. De quebra, acabará com um jejum de 10 anos da franquia da Califórnia (EUA).

Nesse cenário, é natural as redes sociais enlouquecerem com LeBron e o transformarem em um personagem maior até do que o próprio jogo. Um desafio que o narrador precisa saber lidar para não levar para a transmissão.

"É natural que ele seja protagonista, mas o jogo em si é a razão de tudo e se impõe apresentando também outros destaques. No jogo 2, por exemplo, Anthony Davis teve um desempenho memorável e mereceu boa parte dos holofotes mesmo tendo LeBron em sua equipe. No jogo 3, Jimmy Butler teve uma performance histórica com um triplo duplo de 40 pontos e também ganhou um espaço gigante no noticiário. (...) Enfim, LeBron é gigantesco mas sempre haverá fatos e outros personagens que naturalmente vão também ocupar espaço na transmissão e no noticiário das finais", completou.

A quinta partida das finais da NBA acontecerá às 22h (de Brasília). O jogo terá transmissão da Band e da ESPN.

Basquete