PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Trump desdenha de boicote na NBA e vê organização política na iniciativa

"Vidas Negras Importam" está estampado no chão dos ginásios que os times da NBA estão jogando - Kevin C. Cox/Getty Images
"Vidas Negras Importam" está estampado no chão dos ginásios que os times da NBA estão jogando Imagem: Kevin C. Cox/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

27/08/2020 16h38

O presidente Donald Trump falou nesta quinta-feira (27) sobre o boicote protagonizado pelos atletas da NBA na última quarta em protesto contra a violência policial contra negros nos Estados Unidos e pedindo igualdade racial.

O político, que é constantemente criticado pela sua atuação desde o início dos protestos após a morte de George Floyd em maio, desdenhou da iniciativa dos atletas e disse que ela é prejudicial para o esporte e para o país.

"Não sei muito sobre os protestos da NBA, sei que suas avaliações têm sido muito ruins porque acho que as pessoas estão um pouco cansadas da NBA. Eles viraram uma organização política e isso não é uma coisa boa. Não acho que seja uma coisa boa para o esporte ou para o país", disse o presidente.

Já Kamala Harris, candidata democrata à vice-presidência, apoiou os protesto e incentivou as pessoas a irem para as ruas.

""Apoio as pessoas que estão nas ruas para protestar", disse ela.

Na última quarta, os jogadores do Milwaukee Bucks se recusaram a enfrentar o Orlando Magic e iniciaram o boicote que acabou suspendendo seis jogos dos playoffs da NBA, três ontem e três nesta quinta. Jogadores de diversas franquias da NBA usaram suas redes sociais para endossar o boicote. LeBron James, astro dos Lakers e conhecido por seu ativismo antirracista, disse: "F*** isso. Exigimos mudanças. Cansado disso" em um tuíte.

Nesta quinta, os jogadores decidiram seguir na bolha criada pela liga para o desfecho da temporada, mas ainda não existe uma definição sobre o reinício das partidas. Além da NBA, jogos da MLB, WNBA e MLS também foram cancelados por causa dos protestos.

O boicote é um protesto dos atletas contra a violência policial e o racismo sistêmico contra pessoas negras nos Estados Unidos após Jacob Blake ser baleado sete vezes por um policial branco no último domingo (23) na cidade de Kenosha, no estado de Wisconsin.

*Com informações da ANSA Brasil

Basquete