PUBLICIDADE
Topo

Michael Jordan se diz frustrado com caso George Floyd e pede mudança na lei

Michael Jordan se mostrou "profundamente triste, machucado e nervoso" com morte de George Floyd - Divulgação Netflix
Michael Jordan se mostrou "profundamente triste, machucado e nervoso" com morte de George Floyd Imagem: Divulgação Netflix

Do UOL, em São Paulo

31/05/2020 19h16

Considerado um dos maiores jogadores da história do basquete, Michael Jordan, se manifestou sobre a polêmica envolvendo a morte do segurança George Floyd.

Atual dono do Charlotte Hornets, o norte-americano de 57 anos afirmou, por meio de comunicado em seu Instagram, estar frustrado com a onda de racismo no país.

"Estou profundamente triste, machucado e nervoso. Eu vejo e sinto a frustração e ira de todos. Eu fico do lado de quem que se opõe ao racismo e à violência contra pessoas de cor no nosso país. Basta", iniciou.

Na sequência do texto, Jordan defendeu mudanças nas leis para que o problema possa ser solucionado completamente.

"Eu não tenho as respostas, mas as nossas vozes mostra força e incapacidade de serem compartilhadas por outras pessoas. Nós devemos ouvir uns aos outros, mostrar compaixão, empatia e nunca virar as costas para a brutalidade que não tem sentido. Nós temos que continuar com expressões pacíficas contra a injustiça e exigir mais responsabilidade. Nossa voz unificada deve pressionar nossos líderes para mudar as leis, ou precisamos usar o voto para criar alterações sistêmicas. Todos precisamos ser parte da solução e precisamos exigir justiça para todos."

Por fim, o ídolo da NBA enviou uma mensagem de solidariedade aos familiares de Floyd. "Meu coração fica com a família de George Floyd e aos milhares cujas vidas foram tiradas de maneira brutal por atos racistas e de injustiça", disse.

A morte de Floyd impulsionou uma série de protestos violentos contra o racismo pelos Estados Unidos que já dura cinco dias.

A statement from Michael Jordan:

Uma publicação compartilhada por Jordan (@jumpman23) em

Basquete