PUBLICIDADE
Topo

Defesa do piloto de acidente de Kobe Bryant alega 'negligência' das vítimas

Kobe e Gianna estavam a caminho de uma partida de basquete da filha - USA TODAY USPW
Kobe e Gianna estavam a caminho de uma partida de basquete da filha Imagem: USA TODAY USPW

Do UOL, em São Paulo

12/05/2020 13h45

O acidente aéreo que vitimou o astro da NBA Kobe Bryant e sua filha Gianna no início do ano ganhou um novo capítulo com a manifestação da defesa do piloto do helicóptero. Os advogados de Berge Zobayan, que representam o irmão dele morto na tragédia, Ara Zobayan, acusaram os tripulantes da aeronave de responsabilidade pela fatalidade.

A defesa do piloto alega que os oito passageiros do helicóptero estavam cientes dos riscos de voar com condições baixas de visibilidade, motivo mais provável para a queda da aeronave próxima a Los Angeles, enquanto se dirigia para a Mamba Sports Academy, centro esportivo criado por Bryant para jovens jogadores.

"Quaisquer ferimentos ou danos foram causados total ou parcialmente por negligência ou culpa" dos tripulantes, afirma um trecho do documento da defesa. "E essa negligência foi um fator substancial para causar os supostos danos", continua a peça, atestando que o piloto "não tem nenhuma responsabilidade".

O processo é movido pela viúva de Kobe, Vanessa Bryant. A mãe de outros três filhos com o astro, que fez história pelo Los Angeles Lakers, ainda acusa a Island Express, empresa que operava o helicóptero.

A defesa do piloto não só pede que o processo movido por Vanessa seja julgado improcedente, mas também que seja feito um julgamento em favor do piloto morto no acidente.

A acusação de Vanessa foi formalizada em 24 de fevereiro, mesmo dia da homenagem feita a Kobe e sua filha no Staples Center, casa dos Lakers. O processo é diferente do movido por outras vítimas da tragédia, que não apontaram o piloto como culpado, mas sim apenas a empresa que operava a aeronave.

Basquete