PUBLICIDADE
Topo

LeBron James se revolta com morte de homem negro que praticava corrida

LeBron James em ação com os Los Angeles Lakers - Harry How/Getty Images/AFP
LeBron James em ação com os Los Angeles Lakers Imagem: Harry How/Getty Images/AFP

Colaboração para o UOL

06/05/2020 20h21

LeBron James foi ao Instagram expressar sua indignação pela morte de Ahmaud Arbery, 25 anos, por dois homens brancos enquanto praticava corrida na cidade de Brunswick, nos Estados Unidos. Em um post, o ala do Los Angeles Lakers disse que pessoas negras não podem sequer sair de casa para correr.

Ahmaud foi morto a tiros por Gregory e Travis McMichael, pai e filho, há três meses, enquanto se exercitava. Ele estava desarmado e foi "confundido" pelos homens com um assaltante de uma casa da vizinhança. Os autores dos disparos continuam soltos.

LeBron postou um retrato de Ahmaud e escreveu em protesto: "Nós somos literalmente caçados todos os dias, o tempo inteiro em que colocamos os pés para fora do conforto de nossas casas. Não dá nem para sair para correr, cara. Tipo, que m..., cara, estão de brincadeira? Sinto muito, Ahmaud (descanse no paraíso). E minhas orações e bênçãos aos céus para sua família".

Esta semana, veio à tona um vídeo de celular que mostra Ahmaud sendo perseguido pelos homens em uma caminhonete e, depois, sendo morto. As imagens reacenderam a indignação nos Estados Unidos.

Gregory e Travis McMichael contaram à polícia que perseguiram Ahmaud e pararam ao lado dele, ordenando que ele parasse para conversar. De acordo com os autores dos disparos, Ahmaud atacou Travis, que carregava uma espingarda, para se defender. Os dois lutaram pela arma, e o jovem negro foi baleado.

De acordo com o promotor Tom Durden, o caso será levado ao júri, mas isso deve demorar em razão da pandemia do coronavírus.

Basquete