PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Presidente do Heat não trabalha com retorno de Bosh e o compara com Magic

Bruce Kluckhohn-USA TODAY
Imagem: Bruce Kluckhohn-USA TODAY

Do UOL, em São Paulo

26/09/2016 12h27

Pat Riley, presidente do Miami Heat, já definiu o que a franquia fará com o ala-pivô Chris Bosh e expressou sua decisão nesta segunda-feira (26). “Baseado no último exame, sentimos que a carreira dele no Heat acabou”, declarou o executivo em seu escritório na AmericanAirlines Arena.

“Não estamos trabalhando com o seu retorno”, completou Riley, que explicou que o jogador, bicampeão da NBA pela equipe, ainda está de cabeça aberta para voltar a jogar no time quando estiver recuperado do coágulo que foi encontrado no seu pulmão. O último exame foi realizado por Bosh neste mês de setembro, mas não acusou melhora. Ou seja, o atleta não está apto a voltar a praticar o esporte.

O dirigente concedeu entrevista ao jornal “Sun Sentinel” explicando todo o caso e comparou a situação com a de Magic Johnson, que nos anos 90 foi diagnosticado como soropositivo e gerou dúvidas sobre a continuidade da sua carreira no Los Angeles Lakers.

“Lidar com Magic Johnson e o que ele passou... não é fácil estar com um jogador por seis anos e vê-lo jogar e conquistar o que ele conquistou. Eu não consigo imaginar o que ele está passando”, disse Riley.

Sem Bosh, o Miami Heat iniciará sua pré-temporada nesta terça-feira (27) nas Bahamas. Eric Spoelstra, técnico da equipe, lamentou a situação de Bosh, que seria uma das referências do time em um período de reconstrução após as saídas de LeBron James e Dwyane Wade.

“Eu amo o Chris Bosh. Foi duro ver ele e sua família passar por isso nos últimos anos. Me sensibilizo por ele”, afirmou o treinador.

Apesar do provável veto do Miami Heat, Chris Bosh não anunciou sua aposentadoria, logo sua despedida da NBA não é uma certeza. 

Basquete