Brasileirão 2019

Flamengo e a liderança à la europeia

Ritmo europeu

O Flamengo destruiu mais um rival (agora foi o Fluminense), e atingiu 79% de aproveitamento. O quão impressionante isso é? A melhor campanha ao fim de um Brasileirão com 20 times foi do Corinthians em 2015, com 71% dos pontos ganhos.
Thiago Ribeiro/AGIF
A trajetória rubro-negra é tão fora da curva que supera quase todos os últimos campeões da principais ligas europeias. Barcelona (76%), Bayern (76,4%) e Juventus (78,8%) venceram em 2018/19 com números menos expressivos. O Fla de Gerson transformou o Brasileirão também numa "barbada"?
Thiago Ribeiro/AGIF
A vantagem de dez pontos para o Palmeiras espanta. Os 54 pontos do Verdão dariam a liderança em três das oito edições de Brasileirão da década ao fim da 27ª rodada. E no pior cenário seriam só cinco a menos que o líder (metade da vantagem flamenguista hoje).
Marcello Zambrana/AGIF
Arte/UOL
Arte/UOL

Vai passando o campeonato, o time deles [Flamengo] vai abrindo pontos, e fica cada vez mais difícil. Mas enquanto a gente tiver chance, não pode desistir. Tem que lutar até o final

Dudu,
meia do Palmeiras, após empate com o Athetico-PR
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

De resto, subversão

Com exceção do São Paulo, que suou para vencer em casa o lanterna Avaí, os demais times do pelotão de frente foram surpreendidos por adversários em posição inferior na classificação.
Jeferson Guareze/AGIF
Pegue o Santos, por exemplo. time de Jorge Sampaoli não só caiu no Horto como se estatelou diante do Atlético-MG, que não vencia há 5 rodadas. Bom para Mancini
Cristiane Mattos/REUTERS
Também chegaram à rodada como favoritos e saíram cambaleando com o rabo entre as pernas Corinthians, Internacional e Grêmio, derrotados por Cruzeiro, Vasco e Fortaleza.
Daniel Vorley/AGIF

Estamos aliviados. Mas eu nunca tive medo do rebaixamento. Torcedor pode ficar tranquilo que não caímos, não

Zezé Perrella,
vice de futebol do Cruzeiro, em fala na Arena Corinthians após Raposa deixar a zona de descenso após oito rodadas
Bruno Haddad/Cruzeiro

Foram bem

Arte/UOL

Daniel Alves (São Paulo)

Coroado com assistência para o gol de Arboleda, o craque foi peça importante por todo o campo (inclusive no setor ofensivo) mesmo escalado como lateral. Fernando Diniz sinaliza intenção de usá-lo mais na posição de origem. Ao menos no início do jogo
Marcello Zambrana/AGIF

Réver (Atlético-MG)

O zagueiro foi escalado como volante, teve grande atuação tanto defensiva quanto ofensivamente e deu assistência para gol de Luan com um lançamento incrível. Ainda jogou por longo tempo no sacrifício até sair no intervalo
Fernando Moreno/AGIF

Wellington Paulista (Fortaleza)

Após cumprir suspensão contra o Flamengo, o atacante foi reforço contra o Grêmio e mostrou por que é o principal jogador da equipe no Brasileirão: preciso num gol e assistência para Osvaldo no outro
TALITA GOUVEA/ESTADÃO CONTEÚDO

Foram mal

Arte/UOL

Zé Rafael (Palmeiras)

Escalado pela esquerda para ajudar Diogo Barbosa, falhou na cobertura em lance do gol atleticano. No ataque, nada produziu. Não à toa, foi o primeiro substituído por Mano Menezes
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Sornoza (Corinthians)

Uma das principais apostas de Carille na escalação do "novo Corinthians", o equatoriano não correspondeu às expectativas: inseguro ao ajudar Ralf na marcação e ausente na armação de jogadas ofensivas
Daniel Vorley/AGIF

Jorge Sampaoli (Santos)

O treinador do Santos, elogiado em tantas ocasiões por dar sobrevida a um time limitado tecnicamente, nada fez para alterar a apatia do Peixe diante do Atlético-MG. Tudo começou com uma escalação problemática
Cristiane Mattos/REUTERS

Brasileirão Facts

Arte/UOL

O novo técnico do Inter é o senhor... Odair?!

O Internacional cometeu uma gafe ao divulgar sua escalação. Odair Hellmann apareceu como técnico na primeira imagem publicada pelo clube. Demitido no último dia 10, ele vem sendo substituído pelo interino Ricardo Colbachini
Itawi Albuquerque/AGIF

Atletas paralímpicos são gandulas no Morumbi

Em ação de patrocinador do São Paulo, o jogo contra o Avaí foi disputado com auxílio de dez atletas paralímpicos exercendo como gandulas. Foram sete cadeirantes e três usuários de prótese
Divulgação

Patacoadas irritam torcida tricolor

Alexandre Pato se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais na rodada. Os são-paulinos reclamaram dos gols perdidos pelo atacante. Num dos lances, ele chutou para fora mesmo não tendo nem o goleiro do Avaí mais pela frente
Marcello Zambrana/AGIF
Arte/UOL

Esse lance tem que ser checado pelo VAR. Para mim, pênalti. O Nino não toca na bola. Ele vai só na perna do Gabigol. Ele teria que marcar esse pênalti

Ex-árbitro Sálvio Spínola,
discordando da marcação de Anderson Daronco, que consultou o vídeo após chamado do VAR
Thiago Ribeiro/AGIF

A bola vem do Fagner, o assistente levanta [a bandeira], mas a bandeira é só informal. Aí ele abaixa, e o árbitro manda seguir. Os jogadores não podem parar, quem manda é o apito do árbitro, não a bandeira

Ex-árbitro Sálvio Spínola,
sobre lance do gol de Éderson, da virada do Cruzeiro na Arena Corinthians
Daniel Vorley/AGIF

A gente vê que ele [Victor Cuesta] salta antes mesmo de a bola estar em disputa e acerta o Henrique. A todo momento na jogada, o árbitro fica com o apito na boca. Analisou em velocidade normal e em câmera lenta. A anulação foi correta

Ex-árbitro Sandro Meira Ricci,
sobre lance do gol anulado de D'Alessandro, do Internacional, contra o Vasco
Jeferson Guareze/AGIF

Entendo que é uma entrada dura do Brenner, mas não vejo como erro claro da arbitragem a ponto de o VAR chamar para expulsar o jogador do Avaí. Eu teria aplicado o cartão amarelo

Ex-árbitro Paulo César de Oliveira,
sobre lance em que o juiz Dewson Fernando Freitas da Silva é chamado pelo VAR e, após consulta de vídeo, expulsa Brenner, do Avaí
Thiago Ribeiro/AGIF

Os gols da 27ª rodada

Assista aos gols da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Dinho Zanotto/Estadão Conteúdo
Reportagem: Lucas Faraldo
Edição: Giancarlo Giampietro