PUBLICIDADE
Topo

Janaina diz que Bolsonaro apostou em Datena por interesse: 'Me decepcionei'

Colaboração para o UOL, em Maceió

04/07/2022 09h25Atualizada em 04/07/2022 23h34

A deputada estadual Janaina Paschoal (PRTB-SP), pré-candidata ao Senado por São Paulo, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o pré-candidato ao governo paulista Tarcísio de Freitas (Republicanos-SP) apostaram na candidatura do apresentador José Luiz Datena por uma "visão interesseira", sem pensar no que de fato seria o melhor para o estado, e ressaltou que ficou bastante "decepcionada" com essa movimentação política.

Durante participação no UOL News, Paschoal disse ter conversado com Datena e que ficou particularmente incomodada não com o fato de Bolsonaro e Tarcísio terem preferido o apresentador a ela, mas, sim, com o porquê da insistência na candidatura do comunicador, cujo interesse era meramente eleitoral.

"Gosto do Datena, conversei muito com ele, [mas] o que me incomodou nesse processo todo, seja por parte do presidente ou do Tarcísio, foi uma visão interesseira, porque não era que eles achavam Datena o melhor quadro para ser nosso senador, eles viam no Datena alguém que iria levá-los a um eleitorado que eles não acessam. Então não é uma visão do que é melhor para São Paulo ou melhor para o país, é uma visão interesseira", afirmou.

Além de criticar o interesse puramente eleitoral, a parlamentar destacou também o desapontamento que sentiu pelo fato de Gomes ter pretendido colocar o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, como suplente de Datena, porque, no futuro, seria Kassab quem de fato assumiria a vaga no Senado, já que o apresentador, por ser "uma estrela", não aguentaria a vida política. Para ela, esse comportamento é próximo do "fraudulento" por considerar uma tentativa de enganar os eleitores.

"O que mais me incomodou foi quando o Tarcísio começou a articular para colocar o Kassab como suplente do Datena, no comportamento que considero próximo do fraudulento, porque a população ia votar no Datena, mas na verdade estava elegendo o Kassab, porque o Datena é uma estrela, o dia a dia na política é muito desgastante, as pessoas não têm ideia, ser muito atacado, xingado, ele não aguentaria, ia ser eleito, ficar seis meses, para depois o Kassab ser senador. Então eu realmente me decepcionei muito com essa movimentação do Tarcísio, porque não é movimentação de alguém que queira fazer diferente", completou, salientando que, mesmo assim, ela votará em Bolsonaro.

Depois de meses de negociações, José Luiz Datena anunciou na semana passada que está fora da disputa ao Senado nas eleições deste ano. O apresentador era a aposta de Jair Bolsonaro para ajudar Tarcísio de Freitas na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes. Essa não foi a primeira vez que Datena se lançou pré-candidato para desistir na sequência.

Minha candidatura não depende de Bolsonaro, diz Janaina

No UOL News, Janaina Paschoal afirmou que sairá como candidata ao Senado por São Paulo com ou sem o apoio de Jair Bolsonaro, que não está na disputa para integrar a chapa de Tarcísio, e que só deixará a corrida pela vaga no Congresso caso seu partido, o PRTB, "quebre a palavra" e desista de lançá-la.

"Sou pré-candidata independentemente do apoio do presidente ou de quem quer que seja, por isso que essa tal disputa que ocorre para ser chapa do presidente ou do Tarcísio, eu não estou nessa disputa, minha pré-candidatura independe desse apoio", declarou, ressaltando que pretende "dar uma opção para São Paulo".

Por fim, Janaina, ao ser questionada sobre a possibilidade de disputar a vaga de senadora com a deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PL-SP), afirmou que ela tem "melhor perfil" para o cargo, embora Carla tenha "maior potencial" de votos. Mesmo assim, a advogada destacou que não pretende ser "constrangida" a deixar a disputa.

"Se não acontecer quebra de palavra por parte do PRTB quero ir até o final, venha quem vier", concluiu.

Veja entrevista completa e notícias do dia no UOL News:

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado em versão anterior deste texto, a deputada federal Carla Zambelli pertence ao PL (Partido Liberal), e não ao União Brasil. A informação foi corrigida.