PUBLICIDADE
Topo

Defesa apresenta militares que irão fiscalizar eleições; veja lista

Ministro da Defesa, General Paulo Sérgio Oliveira, indicou militares para fiscalizarem as eleições - Reprodução/TV Câmara
Ministro da Defesa, General Paulo Sérgio Oliveira, indicou militares para fiscalizarem as eleições Imagem: Reprodução/TV Câmara

Pedro Paulo Furlan

Do UOL, em São Paulo

28/06/2022 15h22Atualizada em 28/06/2022 15h22

Cerca de uma semana após Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, ministro da Defesa, anunciar que iria indicar militares para fiscalizar as eleições de outubro, a pasta soltou hoje a lista apresentando os profissionais responsáveis. Os militares serão originários dos três setores: Exército, Marinha e Força Aérea.

No documento enviado ao presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Edson Fachin, Nogueira de Oliveira credita Forças Armadas como "entidades fiscalizadoras do sistema eletrônico de votação". O ofício enviado anteriormente, no dia 20, já apontava que Exército, Marinha e Forças Armadas são entidades legítimas para participar do processo.

Dentre os técnicos militares, que representarão as Forças Armadas em outubro, estão majores, coronéis, tenente-coronéis e capitães. Abaixo, confira a lista dos 10 profissionais na íntegra.

  • Coronel Marcelo Nogueira de Sousa (Exército) - Chefe da Equipe;
  • Coronel Wagner Oliveira da Silva (Força Aérea);
  • Coronel Ricardo Sant'ana (Exército);
  • Capitão de Fragata Marcus Rogers Cavalcante Andrade (Marinha);
  • Capitão de Fragata Helio Mendes Salmon(Marinha);
  • Capitão de Fragata Vilc Queupe Rufino (Marinha);
  • Tenente-Coronel Rafael Salema Marques (Força Aérea);
  • Major Renato Vargas Monteiro (Exército);
  • Major Marcio Antônio Amite (Exército); e
  • Capitão Heitor Albuquerque Vieira (Força Aérea).

No texto da lista, o ministro da Defesa também agradece Fachin por "manifestações de apreço e de consideração" - além de confirmar trabalho conjunto entre Ministério da Defesa e a Corte Eleitoral, da qual TSE faz parte.

"Aproveito a oportunidade para agradecer a Vossa Excelência pelas manifestações de apreço e de consideração, bem como renovo a permanente interlocução deste Ministério com a Corte Eleitoral, tendo como maior propósito contribuir para fortalecer o processo eleitoral brasileiro", escreve Paulo Sérgio.

O assunto das urnas é constantemente debatido pelo atual presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus apoiadores, que já atacaram as urnas eletrônicas - devido a suposta possibilidade de interferir nos resultados.