PUBLICIDADE
Topo

União Brasil abandona Garcia e diz que negocia com Haddad e Tarcísio

Pedro Vilas Boas

Colaboração para o UOL

09/06/2022 10h52Atualizada em 10/06/2022 12h09

O União Brasil decidiu abandonar o apoio à reeleição de Rodrigo Garcia (PSDB) ao governo de São Paulo e diz que as pré-candidaturas de Fernando Haddad (PT) e Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos) já teriam procurado a legenda para conversar sobre um um acordo na disputa paulista.

A notícia vem à tona após os tucanos declararem apoio à pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à Presidência.

Em entrevista ao UOL, o presidente da sigla, deputado federal Luciano Bivar (PE), negou que a decisão tenha relação direta com o apoio do PSDB à Tebet, mas ressaltou que a parlamentar não defende a pauta do imposto único, bandeira do seu partido.

"Eles não apoiam a gente no imposto único, a gente está desobrigado com ele. Pode ter relação indireta [o abandono da aliança] porque Tebet tem projeto econômico diferente do nosso", afirmou Bivar, também presidenciável.

O deputado federal diz que a decisão de retirar o apoio foi manifestada ao governador de São Paulo ontem, em uma reunião entre os dois.

Procurada pelo UOL, a assessoria de imprensa de Fernando Haddad disse que o pré-candidato não vai se posicionar. A reportagem aguarda um posicionamento do ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas sobre o assunto.

PSDB vai indicar Tasso Jereissati como vice

O PSDB fechou apoio à pré-candidatura de Simone Tebet ontem. Hoje, em reunião da Comissão Executiva do PSDB, a sigla deve oficializar a aliança e lançar o senador Tasso Jereissati (CE) como vice na chapa.

Os tucanos se somam ao MDB e Cidadania com um nome alternativo à polarização entre as pré-candidaturas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do presidente Jair Bolsonaro (PL).

O acordo entre MDB e PSDB também envolve o Rio Grande do Sul. O deputado estadual Gabriel Souza (MDB) deve ser o candidato a vice do ex-governador Eduardo Leite (PSDB).