PUBLICIDADE
Topo

Exame/Ideia para Senado em SP: Datena tem 19%; França, 14%, e Zambelli, 9%

Da esquerda para a direita: José Luiz Datena, Márcio França e Carla Zambelli - Reprodução/Mariana Pekin/Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados
Da esquerda para a direita: José Luiz Datena, Márcio França e Carla Zambelli Imagem: Reprodução/Mariana Pekin/Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

09/06/2022 10h13Atualizada em 09/06/2022 10h54

Pesquisa do Instituto Ideia, contratada e publicada pela revista Exame, aponta o apresentador José Luiz Datena (PSC) com 19% das intenções de voto para o Senado pelo estado de São Paulo na sondagem estimulada —quando os entrevistados recebem uma lista prévia de pré-candidatos. O ex-governador de SP Márcio França (PSB) ficou com 14%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, os dois estão tecnicamente empatados.

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) registrou 9%, e o ex-presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) Paulo Skaf (Republicanos), 8%. Considerando a margem de erro, Zambelli e Skaf empatam entre si e também com França.

A deputada estadual Janaina Paschoal (PRTB) ficou com 6% das intenções de voto, empatando tecnicamente com Zambelli e Skaf.

O ex-ministro Aldo Rebelo (PDT), o vereador Milton Leite (União Brasil), Ricardo Mellão (Novo) e a médica Nise Yamaguchi (PTB) ficaram com 2% cada. Portanto, empatam, na margem de erro, com Janaina e Skaf.

O professor Heni Ozi Cukier (Podemos) teve 1% das intenções de voto, empatando com Janaina, Leite, Mellão e Yamaguchi.

Nenhum, branco e nulo somaram 19%, assim como os que não sabem em quem votar.

Essa foi a primeira pesquisa do Instituto Ideia para o Senado em São Paulo. O levantamento ouviu 1.200 no estado por telefone entre os dias 3 e 8 de junho. A pesquisa custou R$ 22.876,00. O intervalo de confiança é de 95% e o registro junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é SP-08096/2022.

Veja a seguir o resultado da sondagem:

  • José Luiz Datena (PSC): 19%
  • Márcio França (PSB): 14%
  • Carla Zambelli (PL): 9%
  • Paulo Skaf (Republicanos): 8%
  • Janaina Paschoal (PRTB): 6%
  • Aldo Rebelo (PDT): 2%
  • Milton Leite (União Brasil): 2%
  • Ricardo Mellão (Novo): 2%
  • Nise Yamaguchi (PTB): 2%
  • Heni Ozi Cukier (Podemos): 1%
  • Ninguém/branco/nulo: 19%
  • Não sabem: 19%

Pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea —quando os entrevistados não recebem uma lista prévia de pré-candidatos —, todos os nomes aparecem empatados dentro da margem de erro.

Veja o resultado a seguir:

  • José Luiz Datena (PSC): 6%
  • Paulo Skaf (Republicanos): 3%
  • Márcio França (PSB): 2%
  • Janaina Paschoal (PRTB): 1%
  • Carla Zambelli (PL): 1%
  • Sergio Moro (União Brasil): 1%
  • Milton Leite (União Brasil): 0,4%
  • Heni Ozi Cukier (Podemos): 0,3%
  • Aldo Rebelo (PDT): 0,3%
  • Nise Yamaguchi (PTB): 0,3%
  • Marina Silva (Rede): 0,3%
  • Outro: 2%
  • Ninguém/branco/nulo: 23%
  • Não sabem: 59%

Citado por 1% dos entrevistados, Moro não poderá se candidatar a uma vaga nas eleições deste ano em São Paulo. O TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) não reconheceu o vínculo do ex-juiz com o estado paulista.

Sobre o instituto

O Instituto Ideia, antigo Ideia Big Data, foi fundado em 2011 e até 2018 realizava pesquisas eleitorais para divulgação exclusiva para seus clientes. Desde julho de 2020, o Ideia mantém uma parceria com a revista Exame, a qual financia e divulga seus levantamentos sobre intenções de voto. Segundo o próprio Ideia, os métodos utilizados para os levantamentos variam. O Ideia se diz "agnóstico em termos de metodologia" e faz levantamentos eleitorais usando qualquer método.