PUBLICIDADE
Topo

Após caso de Moro, PSOL pede investigação sobre domicílio de Tarcisio em SP

Tarcísio de Freitas, ex-ministro da Infraestrutura de Bolsonaro e pré-candidato ao governo de SP - Ricardo Botelho/MInfra
Tarcísio de Freitas, ex-ministro da Infraestrutura de Bolsonaro e pré-candidato ao governo de SP Imagem: Ricardo Botelho/MInfra

Do UOL, em São Paulo

08/06/2022 19h00

O presidente do PSOL, Juliano Medeiros, afirmou hoje que vai acionar o MP (Ministério Público) para apurar possíveis irregularidades no domicílio eleitoral de Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos). O ex-ministro da Infraestrutura é o pré-candidato ao governo de São Paulo apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL),

"Ele não mora no estado. Se Moro foi impedido de concorrer, é preciso apurar se Tarcísio se encaixa no mesmo caso", disse.

Tarcísio, porém, disse estar tranquilo porque, segundo ele, seu caso é "bem diferente do caso do Moro": "O MP já se manifestou anteriormente pela regularidade do meu processo de transferência de domicílio", afirmou à coluna de Guilherme Amado, do Metrópoles.

A referência do líder do PSOL é ao caso do ex-ministro Sergio Moro (União Brasil). Ontem, o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) não reconheceu o vínculo dele com o estado paulista para poder comprovar o domicílio eleitoral dele. Foram quatro votos contra o recurso dele e dois a favor. Assim, Moro não poderá se candidatar a uma vaga nas eleições deste ano por SP.

Moro, que já foi presidenciável este ano pelo Podemos, pleiteava com seu novo partido uma candidatura a senador ou deputado federal por São Paulo. O ex-ministro disse ter recebido com surpresa a decisão.