PUBLICIDADE
Topo

Ciro diz que recebeu apoio de prefeito filiado ao partido de Bolsonaro

Foto de 2018 mostra o pré-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, discursando em evento - José Cruz/Agência Brasil
Foto de 2018 mostra o pré-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, discursando em evento Imagem: José Cruz/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

26/05/2022 17h39Atualizada em 26/05/2022 18h07

Ciro Gomes (PDT), pré-candidato ao Palácio do Planalto, disse hoje que recebeu o apoio de Guilherme Gazzola (PL), prefeito de Itu, cidade a 102,7 km da capital São Paulo. Gazzola é filiado ao Partido Liberal, mesma sigla do presidente Jair Bolsonaro, de quem Ciro é opositor.

"Recebi ontem, com muita alegria, o apoio do prefeito de Itu, Guilherme Gazolla, do PL, uma das principais lideranças do interior paulista. O abraço de Itu, berço da República, tem para mim um toque muito especial e simbólico. Meu Giro em SP continua. #GiroDoCiro", escreveu o presidenciável, que está fazendo uma viagem pelo interior de São Paulo.

O vídeo colocado por Ciro no tuíte mostrou Gazzola elogiando o presidenciável em discurso na Câmara Municipal de Itu.

"Carrega a esperança, Ciro. Tenha a minha humilde admiração, mas a minha imensa capacidade de acreditar que existe uma única via. E essa via chama-se Ciro Gomes", afirmou Gazzola.

Em resposta, Ciro agradeceu ao prefeito de Itu e comentou a importância de São Paulo no pleito deste ano.

"Quero te agradecer por essa palavra e o que eu mais realmente preciso é desse tipo de gesto que você, meu irmão, companheiro, amigo, caro Guilherme Gazzola, [disse], essa palavra de estímulo. O centro da crise brasileira é São Paulo, mas o Brasil não sairá dessa crise sem a liderança natural de SP. Por enquanto eu quero pedir apenas que o estado cogite, examine, compare. Se SP quiser é aqui que está o caminho para a gente virar o jogo para o Brasil."

Pesquisa Real Time Big Data contratada pela CNN Brasil e divulgada ontem mostrou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à frente na corrida presidencial, com 40% das intenções de voto na pesquisa estimulada — quando o entrevistado recebe uma lista com os nomes dos pré-candidatos — e no cenário em que não consta o ex-governador João Doria (PSDB), que deixou a disputa. O presidente Jair Bolsonaro (PL) aparece em segundo, com 32% e o ex-governador do Ceará Ciro Gomes tem 9% das intenções de voto.