PUBLICIDADE
Topo

Jilmar Tatto defende que PT abra conversas institucionais com Doria e PSDB

Colaboração para o UOL

23/05/2022 18h56

Em entrevista ao UOL News nesta segunda-feira (23), Jilmar Tatto, secretário de Comunicação do PT, repercutiu a desistência do ex-governador de São Paulo João Doria de disputar a eleição presidencial deste ano.

Questionado se agora será possível fazer uma aliança com o tucano, Tatto defendeu que o PT abra, sim, conversas institucionais não só com o ex-governador, mas também com o PSDB.

Além disso, afirmou que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é um "movimento político" e, por isso, precisa da união de todos.

"Precisamos derrotar o Bolsonaro, derrotar as forças antidemocráticas e derrotar o fascismo. Para isso, nós precisamos juntar todo mundo, e o PSDB está dentro desse aro. (…) Eu sou favorável, nós temos que abrir conversas institucionais com PSDB e com o Doria", argumentou Tatto.

É importante lembrar que a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, falou hoje que a coordenação da pré-campanha de Lula ainda não discutiu uma eventual aproximação com o ex-governador de São Paulo.

"Não somos contra conversar com ninguém que se coloca nesse campo democrático, mas isso ainda não foi discutido", afirmou ela.

Mais cedo, conforme informou o jornal Folha de S. Paulo, Gleisi, Lula e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) se reuniram com a coordenação geral da pré-campanha para discutir o papel que cada partido da coligação terá. O encontro contou com a presença dos presidentes dos sete partidos.