PUBLICIDADE
Topo

Viana ecoa Bolsonaro e diz que urna eletrônica funciona, mas há falhas

Colaboração para o UOL

13/05/2022 10h46Atualizada em 13/05/2022 11h44

Pré-candidato do PL ao governo de Minas Gerais, o senador Carlos Viana endossou, durante sabatina UOL/Folha realizada hoje, discurso, sem provas, do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra a lisura do processo eleitoral.

"O sistema eleitoral brasileiro funciona, tem se mostrado bem prático, mas ele é um sistema que tem falhas, ainda que 0,01%. Não há sistema digital no mundo que não tenha falhas. Se você pegar o sistema Android, ele tem falhas. Quais são essas falhas? Onde existe fragilidade? É isso que está sendo colocado. Quando a Justiça Eleitoral diz que não há falhas, riscos, não é verdade", afirmou.

Viana também rechaçou a possibilidade de golpe com participação das Forças Armadas. "Quem fala em ato golpista? São os próprios jornalistas e comentaristas. As Forças Armadas brasileiras têm muita clareza sobre o dever constitucional delas. Em momento algum da parte do presidente se falou em se acabar com a Constituição. Não há menor possibilidade de qualquer tipo de intervenção das Forças Armadas fora da Constituição."

Pesquisa Genial/Quaest

Pesquisa Genial/Quaest divulgada hoje aponta o atual governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), à frente na corrida eleitoral para o governo do estado, com 41% na pesquisa estimulada — quando é apresentada a lista de nomes dos pré-candidatos. O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), aparece em segundo lugar, com 30%.

O senador Carlos Viana (PL) aparece em terceiro lugar, com 9% das intenções de voto.

Com 41%, Zema possui mais intenções de voto do que os demais pré-candidatos somados (39%) e, por isso, há a possibilidade de vitória em primeiro turno. No entanto, por conta da margem de erro de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos, a pesquisa aponta a chance de a disputa ir para o segundo turno.

Foram ouvidas 1.480 pessoas entre 7 e 10 de maio. A pesquisa foi contratada pelo Banco Genial e registrada na Justiça Eleitoral com o número MG-03191/2022. O nível de confiança, segundo o instituto, é de 95%.