PUBLICIDADE
Topo

PT processa Deltan por vídeo contra Lula; 'Querem me calar', diz Dallagnol

Deltan Dallagnol e o PowePoint apresentado contra Lula - Reprodução
Deltan Dallagnol e o PowePoint apresentado contra Lula Imagem: Reprodução

Weudson Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Brasília

13/05/2022 22h18

O PT acionou hoje o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra o ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos), que publicou em suas redes sociais uma montagem em que uma música de campanha do presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva (PT) embala um vídeo com compilado de depoimentos de delatores da Operação Lava Jato, como o ex-ministro Antonio Palocci.

"Ao alterar o videoclipe da regravação do jingle utilizado por Lula em sua campanha de 1989, evidencia-se o interesse em macular a imagem do pré-candidato à Presidência da República junto ao eleitorado", afirmam os advogados da campanha de Lula junto ao TSE, Cristiano Zanin Martins e Eugênio Aragão.

A defesa argumenta que o conteúdo faz propaganda eleitoral antecipada em desfavor de Lula e pede para que o vídeo seja retirado do ar.

"A configuração da propaganda antecipada negativa encontra resguardo em ambos os dispositivos legais, dada a veiculação de conteúdo negativo, realizada com o intuito de ridicularizar e macular a imagem do pré-candidato Lula, vez que induz o eleitor em erro, fazendo-o crer que os trechos destacados em vídeo tratam de processos judiciais nos quais houve condenações", dizem Zanin Martins e Aragão.

Além de processar Deltan, o PT pede que o deputado federal Paulo Eduardo Martins (PL-PR) e o site bolsonarista Terra Brasil Notícias, que compartilham a montagem, sejam multados.

'PT quer me calar e censurar', diz Deltan

Ao UOL, Dallagnol afirmou que a ação do PT visa a silenciá-lo e censurar a liberdade de manifestação dos demais citados na ação. Leia a íntegra:

"A representação do PT no Tribunal Superior Eleitoral não tem nada a ver com regras eleitorais, que nem de longe são violadas. O que o PT busca na verdade ao ingressar com a representação no Tribunal Superior Eleitoral é, de forma autoritária, impedir qualquer crítica legítima contra seu líder e a exposição correta da corrupção desenfreada que ocorreu em seu governo.

Não bastasse a falta de autocrítica em relação à corrupção bilionária nunca vista antes na história deste país, o PT quer calar críticas legítimas de cidadãos que não concordam com a roubalheira ocorrida nas gestões petistas que desviou dinheiro de serviços básicos como saúde, educação e segurança pública.

Não bastasse a pretensão antidemocrática do PT de controlar a mídia, quer controlar o que cidadãos podem ou não dizer, censurando opiniões e críticas que lhe desagradam. A história não pode ser reescrita. A corrupção descoberta e denunciada pela operação Lava Jato não pode ser varrida para debaixo do tapete. Mais uma vez, Lula e o PT mostram o que realmente são: autoritários sem nenhum apreço pela democracia".