PUBLICIDADE
Topo

Genial/Quaest: Lula tem 39% entre eleitores de SP; Bolsonaro, 28%; Ciro, 8%

Do UOL, em São Paulo

12/05/2022 11h14Atualizada em 12/05/2022 13h46

Pesquisa realizada pelo Instituto Quaest, contratada pelo Banco Genial e divulgada hoje, aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como líder na disputa pela Presidência entre os eleitores do estado de São Paulo. O petista aparece com 39% das intenções de voto, seguido pelo atual presidente Jair Bolsonaro (PL), com 28%, no cenário com oito pré-candidatos na pesquisa estimulada —quando uma lista com nomes é apresentada ao entrevistado.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) registrou 8%, e o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) teve 4% das intenções de voto. Como a margem de erro é de 2,4 pontos percentuais para mais ou para menos, eles estão tecnicamente empatados.

O deputado federal André Janones (Avante) ficou com 2%, enquanto a senadora Simone Tebet (MDB) e o empresário Luiz Felipe D'Avila (Novo) tiveram 1%. O deputado federal Luciano Bivar (União Brasil) não pontuou. Todos esses pré-candidatos empatam dentro da margem com Doria, mas não com Ciro.

Os que votariam branco, nulo ou não pretendem votar são 11%, e os indecisos, 6%, entre os eleitores de São Paulo.

Os resultados do levantamento não são comparáveis com o realizado no mês de março, já que houve mudança na lista de pré-candidatos. Os nomes do ex-juiz Sergio Moro (União Brasil), do ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB) e do senador Alessandro Vieira (PSDB) foram excluídos, enquanto o de Bivar apareceu na sondagem.

A pesquisa, contratada pelo Banco Genial, ouviu 1.640 eleitores com 16 anos ou mais entre os dias 6 e 9 de maio por meio de entrevistas face a face. A margem de erro do levantamento é de 2,4 pontos percentuais para mais ou para menos, com índice de confiança de 95%. Os registros junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) são SP-00620/2022 e BR-09290/2022.

Veja a seguir os cenários testados para 1º turno:

Cenário 1

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 39%
  • Jair Bolsonaro (PL): 28%
  • Ciro Gomes (PDT): 8%
  • João Doria (PSDB): 4%
  • André Janones (Avante): 2%
  • Simone Tebet (MDB): 1%
  • Luiz Felipe D'Ávila (Novo): 1%
  • Luciano Bivar (União Brasil): 0%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 11%
  • Indecisos: 6%

Cenário 2

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 41%
  • Jair Bolsonaro (PL): 30%
  • Ciro Gomes (PDT): 11%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 13%
  • Indecisos: 4%

Pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea, quando os entrevistados não recebem uma lista prévia de pré-candidatos, Lula subiu de 20% para 25% em comparação com o levantamento anterior. Bolsonaro também cresceu, indo de 18% para 22%. Ciro oscilou negativamente, de 2% para 1%. Veja o resultado a seguir:

  • Ainda não escolhi: 37%
  • Lula (PT): 25%
  • Jair Bolsonaro (PL): 22%
  • Ciro Gomes (PDT): 1%
  • Indecisos: 9%
  • Outros: 2%

Simulações de 2º turno

A pesquisa Genial/Quaest também fez a simulação de cinco cenários para o segundo turno, entre os eleitores de São Paulo. Lula vence Bolsonaro, Ciro, Doria e Tebet; Bolsonaro ganha de Doria. Veja os resultados a seguir:

Cenário 1

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 47%
  • Jair Bolsonaro (PL): 34%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 16%
  • Indecisos: 3%

Cenário 2

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 45%
  • Ciro Gomes (PDT): 25%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 27%
  • Indecisos: 3%

Cenário 3

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 47%
  • João Doria (PSDB): 19%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 31%
  • Indecisos: 3%

Cenário 4

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 48%
  • Simone Tebet (MDB): 17%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 31%
  • Indecisos: 4%

Cenário 5

  • Jair Bolsonaro (PL): 37%
  • João Doria (PSDB): 32%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 27%
  • Indecisos: 4%

O Quaest é um instituto de pesquisas com sede em Belo Horizonte. Até 2020, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a empresa realizava pesquisas eleitorais só em Minas Gerais. Hoje, faz levantamentos sobre intenções de voto para presidente. O instituto tem uma parceria com a Genial Investimentos, a qual financia levantamentos sobre a corrida presidencial de 2022. As pesquisas são realizadas com entrevistas presenciais.