PUBLICIDADE
Topo

Tebet sobre 'desembarque' do União Brasil: Não se perde o que não se tem

Simone Tebet disse que nome da terceira via deve ser anunciado no dia 18 de maio - Reprodução
Simone Tebet disse que nome da terceira via deve ser anunciado no dia 18 de maio Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

05/05/2022 14h22

A senadora Simone Tebet (MS), pré-candidata à Presidência pelo MDB, se disse surpresa com a decisão do União Brasil de "desembarcar" da 3ª via e anunciar uma candidatura "pura" para concorrer ao Planalto. Questionada, no entanto, sobre o tamanho da perda, a parlamentar disse, em entrevista à CNN, que não se perde aquilo que não se tem.

"Vamos lembrar que o prazo era 18 de maio para que nós pudéssemos chegar num consenso. Surpreendentemente, o União Brasil, que tem todo nosso respeito, tenho o maior carinho pelo Luciano Bivar [presidente da sigla], decidiu antecipadamente, dando uma desculpa de que nós ainda não havíamos nos acertado internamente dentro do partido, de que deveria iniciar uma campanha solo. Temos que respeitar a decisão do partido e começamos cada um na sua caminhada", declarou.

A parlamentar ponderou que "muita coisa pode vir a acontecer" até as convenções.

A avaliação de Bivar é que o União Brasil tem recursos e tempo de televisão suficientes para lançar uma candidatura independente. A oficialização sobre o desembarque, que tem sido aventado há dias, foi deliberada em reunião realizada ontem com lideranças da sigla.

Segundo Tebet, o nome que deve disputar a Presidência pela terceira via, bloco político que busca viabilidade para tentar derrotar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), deve ser realmente anunciado no dia 18 de maio, e as conversas do MDB com o PSDB e o Cidadania estão mantidas.

Novamente, a senadora rejeitou o papel de vice na campanha eleitoral. Em sabatina UOL/Folha realizada no mês passado, ela argumentou que, se abrir mão da pré-candidatura à Presidência e aceitar o papel de vice, estaria diminuindo o espaço da mulher na política.

"Se eu não pontuar a ponto de ser cabeça de chapa, eu não vou ajudar sendo vice", disse ela na ocasião.