PUBLICIDADE
Topo

MP-RJ solicita que Cláudio Castro dê explicações sobre festa de aniversário

O governador do Rio, Cláudio Castro, comemorou aniversário com show da cantora Alcione - Reprodução/Instagram
O governador do Rio, Cláudio Castro, comemorou aniversário com show da cantora Alcione Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

21/04/2022 17h48

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) solicitará que o governador do estado, Cláudio Castro (PL), preste "esclarecimentos iniciais" sobre a festa de aniversário promovida pelo político no mês passado. A informação foi confirmada em nota ao UOL.

Além disso, o Ministério afirmou que as representações submetidas por parlamentares como Marcelo Freixo (PSB-RJ) e Alana Passos (PTB) estão sendo analisadas e que "as questões eleitorais devem ser apreciadas pela Procuradoria Regional Eleitoral".

Pelo Twitter, o deputado Freixo repercutiu a decisão da Procuradoria e disse que deseja saber "quem pagou a festa de aniversário regada a camarão empanado e muita bebida importada que ele deu para 2 mil convidados".

O UOL tenta contato com o governador e atualizará caso haja resposta.

Pré-candidato à reeleição, Castro é aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL) e deve enfrentar Freixo na disputa pelo governo do estado. Alana diz ter Bolsonaro como "referência e líder político", segundo seu perfil no site da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

Entenda o caso

Em 29 de março, o governador promoveu uma festa em honra de seu aniversário. O evento organizado para celebrar os 43 anos de Castro aconteceu no Jockey Clube, na zona sul carioca, e contou com cerca de 2 mil convidados e a apresentação de diversos cantores famosos como Belo, Alcione, Mumuzinho e Alex Cohen, de acordo com reportagens do jornal O Globo e a revista Veja. A festa foi regada a uísque e coquetéis de camarão e teria custado R$ 1 milhão.

Ao pedir apuração do Ministério Público, Freixo e Passos citam a reportagem do UOL que revelou que Alex Cohen, um dos cantores da celebração, vai receber R$ 20 mil do Governo do Rio por um show feito dias antes em um evento promovido pela Secretaria de Turismo fluminense, também no Jockey.

"Ou seja, cinco dias após a contratação pelo governo do estado, pagos com recursos do erário público, tanto o artista Alex Cohen, quanto o Jockey Clube oferecem seus serviços a título gratuito para Cláudio Castro", assinalou Freixo, na representação encaminhada ao procurador-geral do Estado, Luciano Mattos.

Alana pediu apuração para saber quem pagou a festa, quais foram os valores gastos e quem foram os fornecedores e prestadores de serviço do evento.

"O povo precisa saber quem realmente pagou por isso. Se não tem nada de errado e não há o que esconder, não vai ser difícil o governador responder ao Ministério Púbico. O que defendemos é apenas transparência", a deputada afirmou ao UOL.

Governador arcou despesas?

Freixo ainda apontou que Castro pode ter violado a Lei de Improbidade Administrativa (nº 8.429/1992) e o Código de Alta Administração Estadual do Rio, que proíbe, dentre outros, o agente público de "receber salário ou qualquer outra remuneração de fonte privada em desacordo com a lei".

"O salário de governador e a suposta vaquinha feita pelos secretários não são suficientes para pagar uma festa no Jockey Club para 2 mil pessoas e regada a camarão empanado e bebidas importadas. Quem custou essa festa? R$ 1 milhão? Quem bancou a farra? Como o governador Cláudio Castro não explica quem pagou, nós acionamos o Ministério Público. O povo do Rio de Janeiro, que tem sofrido tanto para sobreviver nessa crise, tem o direito de saber", Freixo disse ao UOL no fim de março.

De acordo com O Globo, oficialmente, nenhum artista cobrou cachê para participar do evento e secretários estaduais teriam feito uma "vaquinha em gratidão ao governador".