PUBLICIDADE
Topo

Kennedy: Lula reconhece erros em falas sobre aborto e pressão a deputados

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/04/2022 19h35Atualizada em 07/04/2022 20h02

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reconhece que errou em falas polêmicas feitas nesta semana sobre aborto e pressão a deputados, segundo apuração do colunista do UOL Kennedy Alencar.

"Lula reconhece que errou nesse caso [sobre 'incomodar' parlamentares] e está tentando consertar, assim como reconhece que também errou em mencionar o aborto", disse o jornalista durante participação no UOL News. O petista admite que ambas as declarações "trouxeram problemas" para a campanha dele nos últimos dias, afirmou Kennedy.

Durante evento na CUT (Central Única dos Trabalhadores) na última segunda-feira (4), Lula incentivou seus apoiadores a irem até a casa de deputados para "incomodar a tranquilidade" deles.

No dia seguinte, Lula defendeu "todo mundo ter direito" ao aborto durante fala em evento da Fundação Perseu Abramo. O ex-presidente reafirmou hoje, em entrevista à Rádio Jangadeiro Band News, de Fortaleza, ser contra a prática de aborto, mas ponderou que a realização do procedimento deve ser tratada como "questão de saúde pública".

"A declaração do Lula é correta; o erro foi ter atravessado a rua para escorregar na casca de banana", avaliou Kennedy. "Ele trouxe pro debate um tema que o Bolsonaro gosta de usar na guerra cultural que faz com fake news e manipulação, e é preciso que a imprensa e a sociedade enfrentem isso."

Lula acha que errou porque é um tema que gera polêmica e permite que se faça essa guerra cultural. Poderia ter deixado isso para outro momento, um debate ou entrevista. Kennedy Alencar, colunista do UOL

Já a fala sobre "incomodar a tranquilidade" de deputados, Kennedy Alencar classificou como infeliz por incitar o ódio e acirrar a polarização política do país.

"Não tem que ninguém ir em casa de deputado falar com mulher nem filho dele. Isso está errado. Tem que se fazer pressão pelas vias normais: por e-mail, gabinete, caravana a Brasília. E Lula reconhece que errou nesse caso e está tentando consertar."

Petista via Moro como 'pedra no sapato'

Em outra apuração exclusiva, o colunista do UOL disse que o ex-presidente Lula considera uma "tremenda vitória" a saída do ex-juiz Sergio Moro da corrida eleitoral à Presidência da República.

"O Lula torce para Moro não voltar para a disputa presidencial", afirmou Kennedy Alencar. "Uma pessoa que trabalha com o Lula disse que foi uma tremenda vitória porque o Moro era uma pedra no sapato dele, o tempo inteiro no Twitter batendo no Lula."

"Ele fora da disputa, tira um tema incômodo para o PT: a corrupção, que é um tema de desgaste. Apesar de que o Moro, no meu entender, não ter autoridade moral para falar disso porque ele mesmo corrompeu a lei processual penal."

Para o colunista, o afunilamento na terceira via pode possibilitar a vitória do embate Lula x Bolsonaro já no primeiro turno. "Com o Lula em vantagem [nas pesquisas], isso é boa notícia pro PT, pois volta a se criar um cenário de possibilidade de vitória do Lula em primeiro turno com menos candidatos na disputa."

Veja mais notícias no UOL News: