PUBLICIDADE
Topo

Ipespe: Haddad empata contra Alckmin e lidera nos demais cenários em SP

Fernando Haddad e Geraldo Alckmin - Divulgação PT e PSDB
Fernando Haddad e Geraldo Alckmin Imagem: Divulgação PT e PSDB

Caíque Alencar

Do UOL, em São Paulo

18/02/2022 12h09Atualizada em 26/04/2022 16h44

Pesquisa Ipespe divulgada hoje mostra que o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) empata com o ex-governador Geraldo Alckmin (sem partido) na corrida eleitoral para o governo do estado de São Paulo, ambos atingindo 20% das intenções de voto. Nos demais cenários em que é testado pelo levantamento, sem constar o nome de Alckmin, o petista lidera.

No cenário com Alckmin e Haddad na disputa, Márcio França (PSB), Guilherme Boulos (PSOL) e o ministro Tarcísio Gomes de Freitas (sem partido) aparecem na sequência, com 12%, 10% e 7%, respectivamente. Os três, portanto, empatados dentro da margem de erro, que é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Tarcísio é o favorito do presidente Jair Bolsonaro (PL) para ocupar o Palácio dos Bandeirantes. Também dentro da margem de erro, ele empata com o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB), que tem o apoio do governador João Doria (PSDB), e 3% das intenções de voto.

  • Veja os cenários da disputa em SP, análises de Leonardo Sakamoto e Tales Faria e mais no UOL News:

Tarcísio e Garcia ainda empatam na margem de erro com o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub (Brasil 35), que tem 2%, e com Vinicius Poit (Novo), que tem 1%.

Veja a seguir o 1º cenário testado pela pesquisa

  • Fernando Haddad (PT): 20%
  • Geraldo Alckmin (sem partido): 20%
  • Márcio França (PSB): 12%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 10%
  • Tarcísio Gomes de Freitas (sem partido): 7%
  • Rodrigo Garcia (PSDB): 3%
  • Abraham Weintraub (Brasil 35): 2%
  • Vinícius Poit (Novo): 1%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 19%
  • Não sabe/não respondeu: 6%

Nos demais cenários testados pelo Ipespe, Haddad lidera em todos. Sem Alckmin, o ex-prefeito fica com 28% das intenções de voto.

Veja a seguir o 2º cenário testado pela pesquisa

  • Fernando Haddad (PT): 28%
  • Márcio França (PSB): 18%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 11%
  • Tarcísio Gomes de Freitas (sem partido): 10%
  • Rodrigo Garcia (PSDB): 5%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 24%
  • Não sabe/não respondeu: 4%

No cenário, sem Haddad, Alckmin e Boulos, Márcio França lidera com 31% e Tarcísio fica com 15%.

Veja a seguir o 3º cenário testado pela pesquisa

  • Márcio França (PSB): 31%
  • Tarcísio Gomes de Freitas (sem partido): 15%
  • Rodrigo Garcia (PSDB): 6%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 40%
  • Não sabe/não respondeu: 8%

No cenário sem Alckmin, França e Boulos, Haddad amplia a vantagem para 33%. Tarcísio chega a 16%.

Veja a seguir o 4º cenário testado pela pesquisa

  • Fernando Haddad (PT): 33%
  • Tarcísio Gomes de Freitas (sem partido): 16%
  • Rodrigo Garcia (PSDB): 7%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 39%
  • Não sabe/não respondeu: 6%

Haddad e Tarcísio vão melhor quando apoiados

O 5º cenário testado pela pesquisa Ipespe coloca os candidatos com observações de apoios que têm ou podem vir a receber. Listado com o apoio de Lula e Alckmin, Haddad fica com 38% das intenções de voto. Tarcísio, com o apoio de Bolsonaro, chega a 25%.

Veja a seguir o resultado do 5º cenário testado pela pesquisa

  • Haddad, apoiado por Lula e Alckmin: 38%
  • Tarcísio. apoiado por Bolsonaro: 25%
  • Rodrigo Garcia, apoiado por Doria: 10%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 23%
  • Não sabe/não respondeu: 4%

Pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea, quando os entrevistados não recebem nenhuma lista prévia de candidatos para escolher, todos os candidatos ficam empatados dentro da margem de erro.

Veja a seguir o resultado

  • Fernando Haddad (PT): 6%
  • Tarcísio Gomes de Freitas (sem partido): 5%
  • João Doria (PSDB): 4%
  • Márcio França (PSB): 4%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 3%
  • Geraldo Alckmin (sem partido): 2%
  • Rodrigo Garcia (PSDB): 1%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 13%
  • Não sabe/Não respondeu: 64%

Os nomes de Abraham Weintraub (Brasil 35) e Vinícius Poit (Novo) foram citados, mas eles não chegaram a 1%.

Haddad e Alckmin têm rejeições mais altas

A pesquisa do Ipespe também mediu a probabilidade de voto em cada candidato. O resultado mostra que Haddad e Alckmin possuem as maiores rejeições. Para ambos, 52% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum.

No caso do petista, 21% disseram que poderiam votar nele e 21% que votariam com certeza. Para o ex-tucano, 25% disseram que poderiam votar nele e 16% que votariam com certeza.

A pesquisa foi realizada no período de 14 a 16 de fevereiro. Foram ouvidos 1.000 entrevistados, em todo o estado de São Paulo com 16 anos e mais. As entrevistas foram telefônicas. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,5%. O registro da pesquisa junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é SP03574/2022.

O Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) é uma empresa de pesquisas fundada em 1986 e com sede no Recife. O instituto geralmente faz pesquisas eleitorais por telefone. Operadores ligam para eleitores selecionados conforme a distribuição de todo eleitorado brasileiro e os questionam sobre suas preferências eleitorais.