PUBLICIDADE
Topo

Conversa de Portão #9: O poder do afeto no novo álbum de Luedji Luna

10/11/2020 04h00

No 9º episódio de Conversa de Portão, a apresentadora Jéssica Moreira conversa com a cantora, compositora e poeta Luedji Luna. A artista de Salvador, que acaba de lançar o celebrado segundo álbum de sua carreira, "Bom Mesmo é Estar Debaixo d'Água", fala sobre a feitura das canções e do álbum visual, como tem sido conciliar a maternidade com o trabalho em meio à pandemia e a potência da música e da poesia para as mulheres negras.

Recebido como um dos grandes destaques de 2020, o novo trabalho de Luedji foi escrito a partir de vivências mais individuais do que o anterior, "Um Corpo no Mundo". Mesmo assim, muitas mulheres negras têm se identificado com os relatos da vivência de afeto feitos a partir da experiência pessoal da artista.

"'Um Corpo no Mundo' foi um disco que tinha como busca essa ancestralidade, né, eu saber a qual África eu pertencia... Nasce muito de um não-lugar, de um não-pertencimento. É um eu que era mais coletivo, uma história de uma diáspora", diz (a partir de 5:11 do arquivo acima). "Já em 'Bom Mesmo', cada canção é sobre mim. Percebo que é um disco mais 'self-centrado' mesmo. É sobre mim, é sobre minhas experiências e como amor me atravessa. Não é tanto um eu coletivo, embora muitas mulheres tenham se identificado com a experiência de cada canção".

Luedji é poeta, e suas canções são assim estruturadas. Escrevendo a partir da realidade do afeto da mulher preta, obviamente o que é dela, como ela mesma diz, "se espraia".

"É um olhar sobre o amor, sobre afetividade, a partir desse meu lugar de mulher e preta. Entender como esse sentimento me atravessa, como são essas experiências. E também trazer outras outras vozes de outras mulheres negras sobre o mesmo tema. Então é sobre mim, mas é sobre tantos", conta (a partir de 2:42 do arquivo acima).

O Conversa de Portão é um podcast produzido pelo Nós, Mulheres da Periferia em parceria com UOL Plural. Novos episódios são publicados toda terça-feira. Este episódio foi apresentado por Jéssica Moreira, com produção de Carol Moreno, direção musical de Sabrina Teixeira Novaes, trilha sonora e edição de som por Sabrina e Camila Borges.