PUBLICIDADE
Topo
Educação

Educação

Idoso oferece aulas de inglês gratuitas a quem não pode pagar

O iraquiano Hikmat Daoud Hanna, conhecido como seu Henrique - Arquivo pessoal
O iraquiano Hikmat Daoud Hanna, conhecido como seu Henrique Imagem: Arquivo pessoal

Ed Rodrigues

Colaboração para Ecoa, do Recife

01/05/2022 06h00

Compartilhar conhecimento. Repartir conteúdo. Perpetuar o dom de ensinar um idioma. Essas são as motivações do iraquiano Hikmat Daoud Hanna, conhecido como seu Henrique, 88 anos, para oferecer aulas de inglês gratuitamente, em Curitiba (PR). O idoso viralizou nas redes sociais ao ser fotografado com uma placa nas mãos, na qual destaca o serviço.

O professor nasceu em Bagdá e estudou filosofia na Itália. A Ecoa, ele contou que essa experiência no país europeu enriqueceu seus conhecimentos sobre idiomas e o ajudou a desenvolver a fluência em outras línguas.

"Gosto muito de ler e escrever. Fui aprendendo idiomas aos poucos. Morei muito tempo em Roma. Naquela época, a filosofia era ensinada em latim. E o latim é a base de muitos idiomas: italiano, espanhol, português e até um pouco de inglês. Isso me ajudou a aprender com uma relativa facilidade", explicou.

A afinidade com o ensino não é de hoje. Seu Henrique já ensinou inglês gratuitamente em associações de moradores. Ele diz que tem o dom de ensinar e que esse dom não pode ficar restrito à cabeça dele. "Esse dom está armazenado em minha mente. Se eu morrer, o dom vai embora comigo. Então, por que não repassar o conhecimento?", questionou.

O iraquiano não se casou e nem teve filhos. Conviver com seus alunos, segundo ele, é um exercício de higiene mental bastante prazeroso. Como não tem um espaço próprio para dar aulas, ele vai aonde o estudante estiver e sem cobrar por esse deslocamento.

"Vou de ônibus. É uma aula de uma hora de duração, uma vez por semana. É o bastante para aprender inglês segundo meu método muito simplificado. Não cobro pelas aulas porque tem muita gente que quer, mas não pode pagar. Mas quem quer contribuir, com algo simbólico, eu aceito", disse.

Seu Henrique não cobra passagens e se desloca até a residência do aluno para as aulas - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Seu Henrique não cobra passagens e se desloca até a residência do aluno para as aulas
Imagem: Arquivo pessoal

Sentir-se útil ajudando as pessoas desperta uma sensação gratificante, segundo o idoso. Seu Henrique diz que a recompensa é saber que um aluno que não poderia pagar aprendeu.

Seu Henrique viralizou nas redes após um post da fotógrafa Fran Machoski. Ela conheceu o professor quando gravava vídeos para um de seus perfis. Ao ver aquele idoso parado na rua, com uma placa oferecendo aulas gratuitas, interessou-se em conhecê-lo.

"Vi aquela placa e fui conversar com ele. Seu Henrique estava em pé segurando a placa, no Largo da Ordem. Na conversa, logo de cara percebi que era um grande ser humano. Pedi autorização e postei no Instagram. Eu tive a sensação de que aquela história não poderia ficar só comigo. Realmente senti que tinha que divulgar, que nosso país merecia saber, merecia conhecê-lo", contou a fotógrafa a Ecoa.

Novos alunos e amigos

As aulas têm angariado fãs e reunido novos amigos para seu Henrique. O enfermeiro aposentado Hudson Franklin Novak está entre eles. O profissional de saúde explicou que a experiência e a dedicação do professor fazem toda a diferença.

"Ter aula com ele foi um achado. É uma pessoa que não só distribui conhecimento, mas tem uma palavra bonita, te alegra o coração. Bater um papo, ouvir as histórias dele... é tudo muito enriquecedor", destacou.

De acordo com Hudson Novak, seu Henrique tem uma didática fácil, compreensiva, que se soma à sua personalidade atenciosa. Essas qualidades, segundo ele, prendem a atenção do aluno.

"Ele transmite tudo com muita propriedade e segurança. Faz com que a gente foque e que se sinta muito à vontade. Tem paciência para repetir várias vezes o que a gente não entende. Isso propicia para mim uma afinidade muito grande com ele e com os ensinamentos. E me dá vontade de estudar", disse.

Educação