PUBLICIDADE
Topo
Iniciativas que inspiram

Iniciativas que inspiram

Projeto 'Contrate Quem Luta' gera renda conectando pessoas e ideais

Integrantes do MTST fazem atualização do cadastro dos prestadores - Divulgação/Instagram
Integrantes do MTST fazem atualização do cadastro dos prestadores Imagem: Divulgação/Instagram

Maiara Marinho

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

15/02/2022 06h00

O ano de 2015 viu um salto na taxa de desemprego no Brasil, que foi de 4,8% em 2014 para 9,6% no ano seguinte. Nesse contexto, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) perceberam a urgência de apoiar as pessoas na busca por trabalho, além das Ocupações e da Cozinha Solidária, ações internas desenvolvidas para ajudar as famílias que compõem o Movimento.

Na época, com papel e caneta na mão, eles criaram uma planilha e começaram a cadastrar trabalhadores que atuam no MTST, indicando o tipo de serviço que poderiam oferecer e o número de telefone para contato. Com isso, passaram a fazer a ponte entre a demanda e a oferta. A ideia deu tão certo que, com o tempo, perceberam que esse processo poderia ser automatizado.

O Contrate Quem Luta nasceu efetivamente em fevereiro de 2021, após um ano de testes. Desenvolvido pelo Núcleo de Tecnologia do MTST, agora a ponte entre cliente e prestador de serviços é feita diretamente pelo WhatsApp. Através do aplicativo, a pessoa indica o tipo de serviço de que precisa e é direcionada para um trabalhador ou trabalhadora da área. Há mais de 40 especialidades disponíveis, incluindo educadora, motorista, ajudante geral, atendimento a cliente, eletricista, redatora e até DJ.

A iniciativa é organizada sob uma ótica coletiva e horizontal das relações de trabalho, em que a negociação de valores é feita diretamente entre trabalhador e contratante e sem cobrança de taxas para nenhuma das partes. "Os custos da plataforma são pagos por meio de um rateio entre nós, e vamos manter assim enquanto a gente aguentar. Quando não aguentarmos mais, pediremos ajuda", explica Gabriel Simeone, integrante da Coordenação Nacional e do Núcleo de Tecnologia do MTST.

Assembleia de avaliação mensal da plataforma, em setembro de 2021 - Divulgação/Instagram  - Divulgação/Instagram
Assembleia de avaliação mensal da plataforma, em setembro de 2021
Imagem: Divulgação/Instagram

Ele conta que a construção coletiva do Contrate Quem Luta envolve um processo de diálogo e acompanhamento constantes: "Todo mês tem uma assembleia em que todos os problemas que chegam a gente conversa coletivamente, muda os termos de funcionamento, conversa se a pessoa tem que melhorar o serviço, entre outros assuntos."

Por esse motivo, a ampliação do projeto precisa ser feita respeitando o tempo em que ele se desenvolve naturalmente. Presente apenas na grande São Paulo e na região do ABC através de núcleos regionais, o CQL tem cerca de 120 profissionais cadastrados. Com a caminhada já consolidada até aqui, os planos são ampliar para Roraima, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco e Porto Alegre ainda em 2022, além de criar um aplicativo próprio para expandir o acesso à plataforma.

"A opção pelo WhatsApp foi por conta da simplicidade da maioria dos aparelhos dos prestadores. Muitas vezes o celular não tem memória ou o prestador não está familiarizado. Então a ideia foi colocar a plataforma em uma interface familiar para quem está usando. Mas também entendemos a importância de ampliá-la", afirma Gabriel.

Resultados

Para ele, os principais resultados do projeto são a construção autogestionada e não via terceirização, a relação de cooperação entre trabalhadores sem a lógica da competitividade e, sobretudo, a melhora das condições de vida dos participantes que encontram ali o seu sustento.

"As Ocupações são uma grande escola de solidariedade e essa é a principal formação política que o trabalhador do Contrate leva para os seus contratados: a solidariedade enquanto um pressuposto da vida", relata.

O pedreiro e pintor Eziquiel Santos de Jesus é um entusiasta da iniciativa. Militante do MTST em São Paulo, ele conta que sempre recebe muitas indicações a cada serviço que faz. Foi depois que começou o trabalho no Contrate Quem Luta, em fevereiro de 2020, que conseguiu organizar as contas. "A experiência é muito boa, quase não tenho conta atrasada", comenta, satisfeito.

Além da forma como as relações são estabelecidas e da organização do trabalho com um perfil cooperativista, Gabriel aposta na importância de contratar alguém do Contrate Quem Luta, pois "é mais do que contratar um serviço, é contratar alguém que luta para que o Brasil melhore; você o ajuda e traz para perto alguém que está tão comprometido quanto você, que é tão solidário quanto você".

Como Contratar
+55 11 97195-0612
Site: contratequemluta.com/

Iniciativas que inspiram