PUBLICIDADE
Topo

Presente de Natal: Ecoa indica livros infantis e brinquedos inclusivos

O jogo Librando Card, um Uno em Libras - Divulgação
O jogo Librando Card, um Uno em Libras Imagem: Divulgação

Ana Prado

De Ecoa, em São Paulo

21/12/2021 06h00Atualizada em 21/12/2021 11h13

Jogos e livros estimulam o desenvolvimento cognitivo das crianças e podem, ainda, ser um importante instrumento para o ensino de valores como a cidadania e o respeito à diversidade.

A educadora Bel Santos Mayer disse em uma entrevista a Ecoa este ano que a "literatura tem uma responsabilidade bastante grande em nos possibilitar o imaginário com outros mundos e construir a sociedade que a gente deseja, e não apenas reforçar os estereótipos e preconceitos existentes".

Pensando nisso, reunimos dicas da redação e dos nossos colunistas para você acertar no presente de Natal das crianças.

Livros

Não somos anjinhos, de Gusti (Solisluna Design Editora)

capa - Divulgação - Divulgação
Capa do livro 'Não somos anjinhos'
Imagem: Divulgação

"Nessa obra, o autor e ilustrador Gusti nos conta a história de seu filho, que tem Síndrome de Down. Com delicadeza e bom humor, o livro desmistifica a figura angelical e pura que muitas pessoas tendem atribuir ao pequeno, revelando que se trata, sobretudo, de uma criança que tem vontades e apronta, como todas as outras", diz o colunista de Ecoa Rodrigo Mendes.

O Livro da Música, de Arthur Nestrovski (Companhia das Letrinhas)

"Com ilustrações de Marcelo Cipis, é uma descoberta deliciosa que reúne histórias sobre a profissão de músico. Em vários contos, o autor resgata as próprias lembranças sobre música, enquanto apresenta aos leitores casos curiosos sobre orquestras e Mozart, dentre outros termos desse universo", diz Rodrigo.

Manual para Super-heróis: O Início da Revolução Sustentável, de Laila Zaid (Editora Melhoramentos)

Escrito pela atriz Laila Zaid, o livro traz não apenas textos, mas também ilustrações e tarefas interativas para incentivar as crianças a cuidar do planeta. Ele é dividido em 12 missões que a criança precisa completar para se tornar uma heroína pelo planeta, como diminuir o consumo de energia e de água, separar o lixo e diminuir o consumo de plástico. Leia mais sobre ele na matéria da repórter Camilla Freitas.

Os Olhos do Jaguar, de Yaguarê Yamã (Editora Jujuba)

Capa do livro "Os Olhos do Jaguar" - Editora Jujuba - Editora Jujuba
Capa do livro 'Os Olhos do Jaguar'
Imagem: Editora Jujuba

"Indicada ao público infantil e juvenil, 'Os Olhos do Jaguar' ensina a criança, a partir das aventuras ancestrais dos animais da floresta, como é importante tratar bem os outros, independente de tamanho e habilidade, para que sejamos acolhidos quando estivermos precisando de ajuda", explica a colunista de Ecoa Julie Dorrico. Leia mais sobre a obra aqui.

Se os tubarões fossem homens, de Bertolt Brecht (Edições Olho de Vidro)

Escrito por um dos maiores escritores do século 20, o livro é uma fábula irreverente sobre a organização social do mundo. A obra, indicada pela Rede Urban95 Brasil (responsável pela coluna Primeira Infância), dá a oportunidade de os pais discutirem com os filhos temas como valores éticos e as relações de poder na sociedade.

O Rato e a Montanha, de Antonio Gramsci (Editora Boitatá)

Também indicado pela Primeira Infância, o livro traz um conto da tradição oral da Sardenha em que um rato bebe um copo de leite sem saber que esse era o único alimento que uma mãe tinha para dar ao seu bebê. Ao ver o sofrimento daquela família, o bicho decide ir buscar mais leite com uma cabra e acaba entrando em uma longa jornada para reverter os efeitos da guerra e da exploração do meio ambiente e dos bens comuns.

A Floresta, de Irena Freitas (Editora Companhia das Letrinhas)

livro - Reprodução - Reprodução
Ilustração do livro 'A Floresta', de Irena Freitas (Editora Companhia das Letrinhas)
Imagem: Reprodução

Nesse livro cheio de belas ilustrações, uma garotinha decide agir para acabar com a destruição da floresta após assistir ao noticiário na TV. A autora e ilustradora se inspirou em Manaus, onde mora, e nos incêndios que aconteceram em 2019 na Floresta Amazônica. A indicação é da coluna Primeira Infância.

Jogos inclusivos

Caras e Emoções (Estrela)

jogo - Divulgação - Divulgação
O jogo 'Caras e Emoções'
Imagem: Divulgação

Indicado para crianças em geral acima de 5 anos e pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), o jogo busca auxiliar no desenvolvimento social e na interação, fortalecendo os laços com a família e amigos. Além disso, seus criadores contam que ele produz resultados excelentes no reconhecimento de emoções, percepção visual, noção espacial e coordenação motora de crianças autistas. Leia mais sobre ele aqui.

Jogo de cartas Afro-Históricos

jogo - Divulgação - Divulgação
O jogo de cartas Afro-Históricos
Imagem: Divulgação

Recomendado para crianças a partir de 7 anos, o jogo é uma espécie de Super Trunfo que ensina, de forma lúdica, sobre personalidades negras que contribuíram (e contribuem) para a história do país. Além de escritores e filósofos, Machado de Assis e Djamila Ribeiro, há figuras de diversas áreas, incluindo engenheiros, geógrafos e médicos negros.

Librando Card

cartas - Divulgação - Divulgação
Cartas do jogo 'Librando Card'
Imagem: Divulgação

O Librando Card é uma versão em Libras do famoso jogo de cartas Uno. Ele foi criado para pessoas com deficiência auditiva, mas permite que todos aprendam os números na Língua Brasileira de Sinais.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo.