PUBLICIDADE
Topo

Conversa de Portão #51: A primeira menstruação e a vergonha de sangrar

De Ecoa, em São Paulo

24/10/2021 06h00

O estudo "Pobreza Menstrual no Brasil, Desigualdades e Violação de Direitos", publicado neste ano, mostra que 713 mil meninas vivem sem acesso a banheiro ou chuveiro em suas casas, e mais de 4 milhões não têm acesso a itens mínimos de cuidados menstruais nas escolas. Chamado de pobreza menstrual, esse fenômeno é afetado pela desigualdade racial, social e de renda.

Neste episódio de Conversa de Portão, a jornalista Mayara Penina entrevista mulheres para falar de como o tema menstruação ainda é um tabu e atrapalha a vida das meninas. O episódio traz depoimentos de ouvintes relembrando os sentimentos que permearam este momento.

Giulia André tem 13 anos e ficou menstruada pela primeira vez aos 12. Ela conta que a forma natural e aberta como a família sempre tratou do assunto foi fundamental. "Quando eu tive a primeira menstruação meu pai me deu um buquê de rosas brancas com uma vermelha no meio", diz. "Ele já tinha me contato o que era e como seria, então eu já andava até preparada com absorvente na mochila" (a partir de 2:05 do arquivo acima).

Tauara Oliveira diz que não teve muito apoio por parte da mãe, mas o pai também, com a ajuda da madrasta, foi importante para lhe dar suporte. "Meu pai me ajudou muito sobre a questão de anticoncepcional, ir ao ginecologista, é até espantoso falar isso, mas foi meu pai que me levou ao ginecologista" (a partir de 5:48 do arquivo acima).

Para combater a chamada pobreza menstrual são necessárias políticas públicas que garantam às meninas em situação de vulnerabilidade, acesso a itens de higiene. O presidente Jair Bolsonaro vetou projeto de lei aprovado pelo Congresso, em setembro, que previa a distribuição de itens de higiene para meninas em situação de pobreza. O Congresso Nacional articula, agora, a derrubada do veto.

Segundo levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre evasão escolar, uma em cada 10 meninas falta às aulas no período menstrual. No Brasil esse número é muito maior, os dados apontam que uma a cada quatro estudantes já deixou de ir à escola por não ter absorvente.

O Conversa de Portão é um podcast produzido pelo Nós, Mulheres da Periferia em parceria com UOL Plural, um projeto colaborativo do UOL com coletivos e veículos independentes. Novos episódios são publicados toda terça-feira.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição. Você pode ouvir Conversa de Portão, por exemplo, no Youtube, no Spotify e no Google Podcasts.