PUBLICIDADE
Topo

Adolescente recicla lixo para pagar bolsa de estudo a outros jovens

Reprodução/Instagram @bottles4college
Imagem: Reprodução/Instagram @bottles4college

Carolina Vellei

Colaboração para Ecoa, de São Paulo

19/09/2021 06h00

Aos 13 anos, Genshu Price é um especialista em reciclagem. O adolescente da região de Punaluu, no Havaí, entrou nesse mundo há três anos, depois de aceitar uma sugestão do pai. "Foi ideia do meu pai coletar latas e garrafas para financiar minha mensalidade da faculdade", diz ele.

Isso, no entanto, se transformou em algo muito maior - uma campanha que Genshu chamou de Bottles4College (garrafas para a faculdade, em português). "Depois de um tempo, descobrimos que poderíamos ampliar a coleta e ajudar outros alunos. Dessa forma, poderíamos transformar gerações", explicou ao jornal local Hawaii News Now.

Desde então, ele coletou mais de 100 mil garrafas e latas e recebeu apoio de empresas e escolas, instalando depósitos em locais como a Escola Primária Mililani Uka, a reserva natural do Rancho Kualoa e a Escola Intermediária SW King, que ele frequenta. A meta é coletar e reciclar de 2 a 4 milhões de latas e garrafas anualmente para custear mensalidades de até dois alunos.

Sua mãe, Maria, lembra-se de como ele começou a ir às praias, aos jogos de beisebol de pequenas ligas e aos parques, "apenas perguntando às pessoas se já tinham bebido", para recolher garrafas e latas.

Genshu disse que seu projeto ganhou força durante a pandemia do coronavírus. "O Havaí já tem um custo de vida muito alto. A COVID tornou isso ainda mais difícil", conta ele. "Eu quero dar um caminho para os alunos que não são capazes de ir para a faculdade por conta própria".

Pilares voltados à sustentabilidade

O adolescente Genshu Price, de 13 anos - Divulgação - Divulgação
O adolescente Genshu Price, de 13 anos
Imagem: Divulgação

A organização é baseada em quatro pilares: educação, meio ambiente, comunidade e estilo de vida. "Estamos ajudando o meio ambiente reciclando", explica o jovem. "Estamos ajudando a educação ao fornecer fundos para custear bolsas de estudos para jovens do Havaí e inspirando-os. E estamos também unindo as comunidades", completa. Por fim, trata-se de um estilo de vida porque, segundo ele, os outros pilares passam a fazer parte do seu dia a dia.

Atualmente aluno do oitavo ano, Genshu também é aspirante a cineasta e criou um documentário explicando como nasceu o seu trabalho. Ele também posta vídeos no YouTube, incluindo dicas sobre como separar latas e garrafas e como encorajar outras pessoas a reciclar.

A campanha recebe recicláveis de doadores de toda parte da ilha. Os maiores carregamentos vêm das parcerias com empresas de limpeza locais e de depósitos de lixo. "Nesses seis meses, reciclamos pelo menos 5 mil libras [medida equivalente a 2,3 toneladas]", contabiliza.

No momento, eles também estão arrecadando dinheiro com bazares de livros e outros objetos para conseguir um caminhão baú. A ideia é que ele fique estacionado em um supermercado local para que as pessoas possam doar suas latas e garrafas.

Primeira bolsa prevista para o próximo ano

Com o apoio dos pais, a maior parte dos dias da semana de Genshu são dedicados à coleta de garrafas e latas e à sua entrega nos centros de reciclagem. A família se diz feliz com o progresso da ideia. No começo do ano, o volume costumava encher a traseira de um carro estilo pick-up. Hoje, já conseguem reunir o suficiente para carregar um caminhão baú.

Agora, os Price estão transformando a Bottles4College em uma organização sem fins lucrativos e já planejam o processo de concessão de uma bolsa a um aluno sortudo. Genshu faz questão de que seja um processo justo. "Ele quer que seja para alunos que desejam se esforçar, independentemente da formação, e que desejem esta oportunidade", conta a mãe.

O plano é que a primeira bolsa possa ser entregue no ano que vem. "Estou super animado com isso. Eu realmente quero que aconteça", celebra o adolescente. "Ainda temos um pouco a percorrer para chegar ao lugar onde queremos estar, mas é definitivamente emocionante. Cada lata conta".