PUBLICIDADE
Topo

Vovó de 69 anos assa mais de mil pães e distribui para população vulnerável

 Maria Paulina ficou ansiosa com o isolamento social e decidiu ajudar as pessoas - Arquivo pessoal
Maria Paulina ficou ansiosa com o isolamento social e decidiu ajudar as pessoas Imagem: Arquivo pessoal

Ed Rodrigues

Colaboração para Ecoa, em Recife

30/07/2021 06h00

A pandemia do novo coronavírus afetou vários negócios, entre eles o restaurante de Maria Paulina Avelino, 69 anos. A vovó Tutu, como é conhecida no bairro da Brasilândia, em São Paulo, ficou ansiosa com o isolamento social e percebeu que poderia usar a quarentena de uma maneira especial: decidiu fazer pães para distribuir para pessoas em vulnerabilidade que vivem no entorno de sua casa.

Ela começou distribuindo cem pães, atualmente a oferta já superou os 1.500. "Isso começou ano passado, em abril. Sempre trabalhamos com refeição, encomenda de bolos, doces, salgados e marmitex. Tivemos que fechar o restaurante na pandemia. Eu me vi em casa sem poder sair e acompanhando os noticiários. Aí resolvi fazer pães para ajudar a população local", explicou Maria Paulina.

Quando percebeu que os cem pães não seriam suficientes, visto o crescimento impressionante da procura, Vovó Tutu buscou ajuda. "Meus netos fizeram um vídeo e postaram nas redes sociais. Eu pedi que as pessoas me ajudassem a manter o trabalho. A gente sempre precisa de leite, trigo, ovos... Dá muito trabalho, mas me sinto tão realizada em poder ajudar. Gravei o vídeo com os meninos e, depois dele, nossos amigos começaram a trazer as doações na porta", disse.

Vovó Tutu - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Vovó Tutu começou distribuindo cem pães, atualmente produz e entrega de 1.300 a 1.700 por dia
Imagem: Arquivo pessoal

Os netos que deram essa forcinha para a Vovó Tutu são filhos de Vânia Avelino, de 8 e 12 anos. Thalys, o neto caçula, foi o responsável pela captação das imagens. O irmão mais velho dele, Mayan, ficou responsável pela edição. Após a divulgação do trabalho da dupla de produtores mirins, a idosa chegou a precisar bolear 1.200 pães por dia.

"Minha mãe já estava ficando com os tendões da mão inflamados. Mas graças a Deus nossa história chegou até o Luciano Huck e ele nos ajudou doando a máquina de cortar a massa, modeladora e forno turbo. Hoje fazemos de 1.300 a 1.700 pães por dia", informou.

O projeto funciona de segunda a sexta-feira e tudo que chega de doação é direcionado para essas famílias. As pessoas fazem a fila e têm que seguir recomendações sanitárias de prevenção à covid-19.

"Roupas, cestas básicas, produtos de higiene e limpeza, móveis. É chegando e a gente distribuindo. Só exigimos que venham de máscara e que respeitem a fila para não ter aglomeração", conta vovó Tutu.

"Ver essa força de minha mãe me impulsiona todos os dias. Ela já sofreu muito na vida para criar seis filhos, mas optou em estar sempre ajudando as pessoas", ressaltou Vânia.

Vovó Tutu começou a vender marmitas e lanches em 1996 para conhecidos e amigos. Chegou a produzir 100 por dia. Segundo Vânia, Vovó Tutu trabalhou muito para criar seus seis filhos biológicos e três adotados. Hoje ela tem 26 netos e nove bisnetos.

Para saber mais sobre as ações da Vovó Tutu, basta seguir o perfil no Instagram
Doações podem ser feitas para o PIX: 11932036116