PUBLICIDADE
Topo

Movimento #vaipassar ajuda quem perdeu o emprego na pandemia

A jornalista Flavia Ferreira ficou desempregada e resolveu procurar emprego para ela e para quem mais precisa - Arquivo pessoal
A jornalista Flavia Ferreira ficou desempregada e resolveu procurar emprego para ela e para quem mais precisa Imagem: Arquivo pessoal

Glória Maria

Colaboração para o Ecoa, em São Paulo

11/06/2021 06h00

A jornalista Flavia Ferreira, de 45 anos, moradora do bairro Aclimação, em São Paulo, foi uma das tantas pessoas que ficaram desempregadas com a crise econômica provocada pela pandemia da covid-19.

Foi a partir dessa demissão que ela decidiu criar o Movimento #vaipassar, com o propósito de ajudar pessoas que ficaram desempregadas como ela neste momento tão sensível.

O movimento surgiu em 20 de março de 2020 e funciona a partir de uma planilha de dados, na qual há diversos profissionais que buscam apoio, solidariedade e emprego. Flávia cruza esses dados de quem busca, com os dados de quem oferece emprego.

Na planilha há mais de 4 mil contatos, entre eles mecânicos, motoristas, atendentes de lojas, gerentes, coordenadores, e diversos perfis. Flavia diz que desse total pelo menos 10% já foram realocados no mercado de trabalho. E isso só foI possível por meio das redes criadas boca a boca e com as divulgações que ela faz no Linkedin.

Movimento #vaipassar - Reprodução - Reprodução
A ação cruza dados de quem está desempregado com empresas que têm vagas
Imagem: Reprodução

A jornalista toca todo o processo sozinha. Por conta das demandas pessoais, ela consegue se dedicar de 2 a 3 vezes por semana divulgando e buscando vagas de emprego para quem precisa.

A comunicação com as pessoas que buscam por emprego também se dá por meio de Whatsapp e Instagram, onde ela publica posts por categorias de vagas abertas.

O contato entre o empregador e o candidato ao cargo acontece de forma direta, sem a sua intermediação. Conforme os contatos vão conseguindo vagas, ela vai atualizando a lista de vagas disponíveis.

Graças a esse movimento que Flavia começou para ajudar os outros, ela própria conseguiu outro emprego em janeiro de 2021. E compartilha o sentimento: "É muito recompensador ajudar o outro. Eu me sinto útil e fazendo um pouquinho para quem precisa. Muita gente ficou desempregada, desesperada, inclusive eu. Decidi dedicar meu tempo livre para ajudar o maior número de pessoas possível!", conta.

Se você está desempregado e quer fazer parte dessa rede de apoio, acesse este link e preencha o formulário. A ficha pode ser preenchida por pessoas de todo país e o processo é gratuito.

Caso você esteja com vagas abertas em busca de candidatos, envie uma mensagem no inbox do Instagram do Movimento, ou acesse o grupo no Linkedin para divulgar vagas abertas.