PUBLICIDADE
Topo
Final feliz

Final feliz

Atriz cria manual sustentável com dicas divertidas para crianças

"Manual Para Super-heróis: O Início Da Revolução Sustentável" traz 12 missões de sustentabilidade para crianças - Reprodução/ Instagram Laila Zaid
"Manual Para Super-heróis: O Início Da Revolução Sustentável" traz 12 missões de sustentabilidade para crianças Imagem: Reprodução/ Instagram Laila Zaid

Camilla Freitas

De Ecoa, em São Paulo

11/06/2021 06h00

Se você foi uma criança nos anos 90 já deve ter ouvido falar do Capitão Planeta. O herói, que tinha o dever de proteger a Terra, tratava de sustentabilidade enquanto combatia vilões como o Capitão Poluição. Mais de 30 anos depois, a forma lúdica com a qual a animação propunha a educação ambiental é replicada no livro "Manual Para Super-heróis: O Início Da Revolução Sustentável". A diferença, agora, é que as crianças assumem o protagonismo da história.

O manual foi escrito por Laila Zaid entre um projeto e outro como atriz. Dois anos foram necessários para concluir o livro que, mais do que textos, possui diversas ilustrações e tarefas interativas. Ele é dividido em 12 missões que a criança precisa completar para se tornar uma heroína pelo planeta.

Missões para se tornar um super-herói!

1. Diminuir o consumo de energia
2. Diminuir o consumo de água
3. Separar o lixo
4. Reciclar
5. Compostar o lixo orgânico
6. Recolher e separar o lixo que encontrar pela rua
7. Diminuir o consumo de plástico
8. Plantar alimentos
9. Comprar roupas de brechós ou reaproveitar roupas de parentes
10. Fazer você mesmo artigos como decoração, embalagem pra presente e brinquedos
11. Meditar
12. Diminuir o consumo de carne

"Eu realmente acho que é um peso a gente botar a responsabilidade de cuidar do planeta nos pequenos, mas é muito mais fácil você ensinar para uma criança certos valores do que querer transformar isso em pessoas já adultas", explicou Zaid em conversa com Ecoa. "Se desde pequenos eles tiverem uma educação ambiental, o mundo vai realmente evoluir."

Da vida para o papel

Laila Zaid se envolveu com sustentabilidade ainda muito nova. Ela se lembra de ter visto a Eco-92, Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento que aconteceu no Rio em 1992, quando ainda tinha oito anos. Hoje, a atriz faz o que está ao seu alcance para levar uma vida mais sustentável, como ter um painel de luz solar em casa, reciclar, cultivar uma horta, comprar de pequenos produtores e usar fraldas de pano nos filhos. "Mas ninguém é totalmente sustentável, eu faço o meu melhor e acho que é isso que a gente tem que propor", comenta.

Laila Zais - Reprodução/ Instagram Laila Zaid - Reprodução/ Instagram Laila Zaid
Laila Zaid é atriz e, em 2021, estrelou no filme Pai em Dobro, da Netflix
Imagem: Reprodução/ Instagram Laila Zaid

Cultivar esse estilo de vida, contudo, não foi o suficiente para escrever o livro. Laila teve que se debruçar em muita pesquisa. Nas páginas do manual é possível se deparar com estudos, estatísticas e referências de outras obras. A linguagem das crianças, por outro lado, ela já dominava.

Além de falar sobre meio ambiente com os filhos, Laila atua como educadora no projeto social Eu Coletivo. A iniciativa foi desenhada por ela própria e aborda temas como meio ambiente, arte e cidadania em escolas municipais de sua vizinhança no interior do Rio de Janeiro. A ideia inicial era que o manual servisse apenas como apostila para os estudantes, mas a obra ganhou tanta força que extrapolou a sala de aula.

A forma com a qual você propõe mudanças é a chave da transformação. E o que mais traz transformação para uma família do que uma criança?

Laila Zaid, atriz e autora do livro "Manual Para Super-heróis: O Início Da Revolução Sustentável"

Sustentabilidade é um combo

Apesar de ser um livro infantil, pensado inicialmente para crianças de seis a treze anos, o manual escrito por Zaid ultrapassa as fronteiras da idade. Um adulto, como eu ou até como você, também pode se pegar querendo cumprir um ou todos os desafios. Aliás, além de tratar sobre responsabilidades individuais, como apagar as luzes ao sair de um cômodo ou reciclar o próprio lixo, o livro também aborda questões mais amplas.

Sem se tornar muito complexo, fala sobre trabalho escravo, responsabilização da pecuária pelo desmatamento e consumismo. E contar para as crianças sobre o que é e como funciona a cadeia de consumo de um produto foi o grande desafio de Laila. "Eu não me aprofundo muito porque acho que o livro não é para isso, mas em algum grau eu estou o tempo todo dizendo para se olhar para tudo o que se consome."

Falar sobre consumo passa por abordar outro tema difícil: a felicidade. Quem nunca comprou uma blusinha por impulso depois de uma briga num namoro ou um dia difícil no trabalho que atire a primeira pedra. Então, para Laila e seu manual, falar sobre consumo também é falar sobre a busca pela felicidade.

"É muito importante a criança entender que o que ela realmente precisa pra ser feliz não passa por coisas materiais. O ser humano só vai conseguir entrar no universo da sustentabilidade se ele estiver alinhado com o que realmente importa. Eu não preciso de coisas pra ser feliz, eu não preciso parecer alguém pra ser feliz, eu não preciso estar num padrão pra ser feliz. Eu não poderia escrever um livro para criança sugerindo uma transformação se eu não falasse sobre isso", explicou.

E é através desse olhar amplo para o que é sustentabilidade que o livro se propõe a ajudar as crianças a mudarem o mundo. Antes mesmo de chegar às prateleiras das lojas, contudo, ele, por si só, já conseguiu uma mudança. "Eu disse para a editora que não queria que embrulhassem meu livro em plásticos. E eles me disseram que não só não ia ter plástico no meu livro como iam abolir o plástico de todos os livros deles vendidos em livraria."

Quem adquirir o manual nas livrarias já começa cumprindo o desafio 7: diminuir o consumo de plástico. "Morro de orgulho", comenta a autora.

Final feliz