PUBLICIDADE
Topo

Garis recolhem cestas básicas para famílias em necessidade na pandemia

Divulgação
Imagem: Divulgação

Giacomo Vicenzo

Colaboração para para o Ecoa, em São Paulo

14/05/2021 06h00

O gari Cristiano Candido trabalha há 12 anos recolhendo resíduos, mas desde o ano passado, além dos pesados sacos de lixo que começa a recolher às 6h30, ele também tem carregado um pouco de esperança. Ele e mais 10 mil coletores espalhados por 22 cidades do Brasil, que fazem parte do braço social do Grupo Solví Essencis Ambiental.

A empresa começou, no ano passado, uma campanha para arrecadar alimentos para famílias que estão passando por dificuldades na pandemia. A meta é conseguir até 20 mil cestas básicas. Em 2020, as doações somaram mais de 17 mil unidades em apenas dois meses.

Ajudar quem tem fome é aliviar um problema realmente grave. No Brasil 9% da população (19 milhões de pessoas) estão em situação de insegurança alimentar grave e não têm como se alimentar adequadamente, de acordo com a pesquisa Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da covid-19 no Brasil.

Usar a mobilidade dos garis pelas cidades para recolher cestas básicas também foi uma forma de homenagear os profissionais que estão em uma linha de frente pouco percebida, de acordo com o grupo responsável pela ação social, que se comprometeu a dobrar o número de arrecadações recebidas com verba própria.

Para Cândido, ver um caminhão carregado de mantimentos é motivo de orgulho e felicidade. "Fico feliz em participar e ajudar as pessoas que mais precisam. Eu me sinto grato por trabalhar na linha de frente de um serviço essencial e sentir essa espécie de agradecimento", diz.

Coletores arrecadam cestas básicas - Divulgação - Divulgação
Mais 10 mil coletores espalhados por 22 cidades do Brasil fazem parte da campanha
Imagem: Divulgação

Ana Rita Lopes, gerente de Comunicação e Marketing do Grupo Solví Essencis Ambiental e responsável pela gestão do Instituto Solví, afirma que a ideia da campanha é transmitir uma mensagem de solidariedade e agradecer aos profissionais de coleta, tratamento e destinação de resíduos domiciliares.

"Eles mantiveram um serviço essencial de forma exemplar durante esse um ano de pandemia de covid-19. Temos incentivado nossos colaboradores a ajudar as comunidades mais vulneráveis, que enfrentam uma dificuldade ainda maior em um momento de agravamento da pandemia", comenta Lopes.

Até o momento, a cidade que mais arrecadou neste ano foi Caieiras (região metropolitana de São Paulo), que conta com mais de 1700 cestas básicas. Recentemente a ação ganhou ajuda da Prefeitura de São Paulo, que firmou uma parceria para agilizar a entrega dos alimentos.

"As cestas básicas arrecadadas são doadas com o apoio do CRAS sobre rodas, projeto social da Prefeitura, que permitiu a entrega na residência das famílias que mais necessitam. Foi emocionante participar e compartilhar da alegria dos que receberam a doação", comenta Nathalia Siqueira, analista de Responsabilidade Social e responsável pela entrega das cestas na cidade de São Paulo.

Caso queira doar e não consiga encontrar os coletores em sua cidade, também é possível acessar o site da campanha e escolher a localidade que deseja ajudar.