PUBLICIDADE
Topo
Final feliz

Final feliz

"Histórias de Impacto" incentiva mulheres a fazerem diferença no mundo

Cartaz do documentário "Mulheres: Histórias de Impacto" - Divulgação
Cartaz do documentário 'Mulheres: Histórias de Impacto' Imagem: Divulgação

Mariana Tramontina

Colaboração para o Ecoa

30/04/2021 06h00

Ter uma pessoa em quem a gente possa se espelhar e se inspirar a seguir um sonho é uma potente ferramenta de empoderamento. Por muito tempo, em diversos campos profissionais só havia figuras masculinas. Mas por causa de líderes femininas que quebraram barreiras e enfrentaram tabus, muitas mulheres puderam encontrar identificação e se sentir incentivadas a fazerem a diferença no mundo.

Eu me tornei fotógrafa porque eu queria mudar o mundo. Esse era o principal objetivo.
Jodi Cobb

O documentário "Mulheres: Histórias de Impacto", produção da National Geographic e que faz parte do catálogo da Disney+, é uma importante coleção de trajetórias inspiradoras. O filme de 40 minutos narra a história de mais de 40 mulheres com as mais diversas atuações, origens e gerações.

Muitas delas são as primeiras mulheres em seu campo de trabalho e, como pioneiras, trazem à discussão as dificuldades de romper padrões e acessar funções historicamente ocupadas por homens. Outras, são a segunda geração e expressam a admiração e gratidão pelo caminho aberto, dando continuidade ao legado de inspirar outras mulheres a ingressar em diferentes missões.

Há depoimentos impressionantes, como os da jornalista Robin Roberts (primeira mulher negra a apresentar um programa na ESPN), da etologista Jane Goodall, da premiada fotógrafa Jodi Cobb, da oceanógrafa e bióloga marinha Sylvia Earle, e da ecologista Rae Wynn-Grant, entre tantos outros. Juntas, essas histórias criam um retrato impressionante do passado, presente e futuro do impacto feminino no mundo.

Por meio dessas narrativas fascinantes, o documentário coloca ainda em debate os obstáculos que as mulheres, em geral, são levadas a enfrentar em nome de suas profissões, como sexismo no campo de trabalho e a falta de reconhecimento. E mesmo com tantas barreiras, a mensagem é uma só: "Se nós conseguimos fazer isso, você também consegue".

As pessoas chegam para mim e perguntam: 'Isso não é um trabalho para homens?'
Sylvia Earle, oceanógrafa

Outra questão importante que o filme aborda é como essas mulheres equilibram emprego e família, principalmente aquelas que viajam o mundo a trabalho. Annie Griffiths, fotógrafa da National Geographic, conta que a maternidade é um trunfo para seu trabalho. "Um dos melhores passaportes para a vida das mulheres é quando elas percebem que eu sou mãe. E aí eu não sou uma pessoa tão estranha para elas, há algo em que elas podem se agarrar, sabe? Nós nos conhecemos", ela diz.

As personagens de "Mulheres: Histórias de Impacto" encorajam as pessoas, em especial as mulheres, a perseguirem suas paixões e serem participantes ativos daquilo que lhe trazem interesse, porque o que você diz e faz também é significativo. "Minha mensagem é não ficar de fora e se envolver, porque toda voz é importante. E o mensageiro é tão importante quanto a própria mensagem", aconselha a fotógrafa Ami Vitale.

mulheres - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Final feliz