PUBLICIDADE
Topo

Maior banco de alimentos da América Latina cresce 30% durante a pandemia

Distribuição de alimentos pelo programa Mesa Brasil Sesc no Amapá - Divulgação
Distribuição de alimentos pelo programa Mesa Brasil Sesc no Amapá Imagem: Divulgação

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

19/04/2021 10h28

Maior banco de alimentos da América Latina, o Mesa Brasil Sesc cresceu 30% durante a pandemia. O programa, criado há 27 anos e com atuação em todas as regiões do país, passou por uma reestruturação e distribuiu 50 mil toneladas de alimentos e mais de 2 mil toneladas de produtos de higiene e limpeza em 2020 —em média, 3,07 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social foram atendidas por mês, entre janeiro e dezembro.

Se antes o foco era o reaproveitamento de alimentos, que eram produtos próprios para o consumo, mas não para a comercialização, como aqueles próximos do vencimento ou com aspectos fora do padrão, recentemente o programa passou a receber doações em dinheiro revertidas na compra de alimentos, além de materiais de limpeza e itens essenciais para a prevenção do novo coronavírus.

Além do banco de alimentos, em que as doações são coletadas e transportadas para instalações do Mesa Brasil Sesc, o programa atua na modalidade colheita urbana, em que uma equipe retira as doações junto aos parceiros e entrega diretamente nas entidades sociais cadastradas no programa.

"Na pandemia, o programa intensificou suas ações sistêmicas de doações, ampliou as parcerias e adotou novas estratégias de operação que permitiram não apenas a arrecadação de alimentos, mas também de produtos essenciais à prevenção da doença, como álcool em gel e máscaras de proteção, além do recebimento de recursos revertidos em cestas básicas, por exemplo", explica a nutricionista da Coordenação Nacional do Programa Mesa Brasil Sesc, Cláudia Roseno.

Mesa Brasil Sesc - Divulgação - Divulgação
Distribuição de alimentos pelo programa Mesa Brasil Sesc no Paraná
Imagem: Divulgação

A arrecadação da etapa virtual do Circuito Sesc de Corridas 2020, que ocorreu em dezembro, foi destinada ao Amazonas. Foram R$ 152 mil arrecadados com mais de 7 mil inscrições da etapa virtual do evento direcionados para a compra de 3 mil cestas básicas.

"Nas doações nacionais, a distribuição leva em conta o IDH, a situação de cada Estado em relação à covid-19 e outros índices, como o de vulnerabilidade social."

Para 2021, diz Cláudia, o Mesa Brasil Sesc vem criando estratégias para arrecadar mais doações junto a parceiros e por meio de campanhas emergenciais e ações como a arrecadação junto a pontos de vacinação drive thru, entre outras iniciativas. "As doações viriam, sobretudo, por meio de cestas básicas, para manter o fluxo de apoio à população vulnerável, principalmente neste período de aumento de insegurança alimentar", diz.

Pessoas físicas, empresas, centrais de distribuição e associações também podem fazer doações —acesse o site do programa para saber como participar.