PUBLICIDADE
Topo

Colegas de escola arrecadam 300 Kg de alimentos em uma semana em Mauá-SP

O "Juntos Sempre" pretende expandir o projeto para outras cidades do ABC paulista - Divulgação
O 'Juntos Sempre' pretende expandir o projeto para outras cidades do ABC paulista Imagem: Divulgação

Por Rayane Moura

Colaboração para o Ecoa, em São Paulo

15/04/2021 06h00

Ana Carolina Monteiro e Henrique Rodrigues Siqueira, ambos de 22 anos, são amigos desde os tempos de escola. Juntos, já participaram ativamente de projetos sociais como voluntários na capital paulista. Com a chegada da pandemia, resolveram levar a ideia para Mauá, cidade do ABC onde eles moram.

Em março de 2020, Henrique e Ana criaram o Juntos Sempre, com o objetivo de ajudar as comunidades carentes de Mauá, com doações de cestas básicas e marmitas. Os dois começaram arrecadando alimentos não perecíveis para doações, e o mais surpreendente é que conseguiram mais de 300 Kg em menos de uma semana de projeto.

"Resolvemos trazer esse projeto de uma maneira única para nossa cidade de Mauá, podendo ajudar diversas famílias carentes e atender nossas crianças com toda segurança e proteção recomendada pela OMS", explica Henrique.

O nome Juntos Sempre para o projeto surgiu de forma repentina, natural, e acabou ficando. "A palavra 'juntos' representa a união independente de classe, raça e religião. E a palavra 'sempre' dá o significado de mesmo durante a pandemia, estamos sempre de mãos dadas e o coração aberto para levar alegria em forma de alimento, uma brincadeira, um abraço e muito mais para todos aqueles que necessitam", conta Henrique.

Os alimentos são arrecadados por meio de ações sociais na cidade. "Já fizemos o Drive-Thru Solidário, Hamburgada do Bem, Sorteios, Lives e Campanhas, todos esses em parcerias com alguns comércios de Mauá. E também por meio dos nossos voluntários, que nos ajudam muito para incentivar outras pessoas a doarem. Pouco a pouco vamos chegamos até a mesa das famílias mais necessitadas", diz Henrique.

Ana Carolina Monteiro e Henrique Rodrigues Siqueira - Divulgação - Divulgação
Ana Carolina Monteiro e Henrique Rodrigues Siqueira organizam voluntários e distribuem marmitas para população de rua
Imagem: Divulgação

Sobre como selecionam as famílias que serão beneficiadas com as doações, Ana conta que muitos procuram o projeto após as repercussões nas redes sociais. "Inicialmente selecionamos as famílias por meio de uma das igrejas que infelizmente não pode atendê-las. Com o passar do tempo, muitos souberam do projeto por nossas redes sociais e vieram até nós pedindo qualquer tipo de ajuda", conta.

Os amigos também distribuem marmitas para os moradores em situação de rua em Mauá. Contam com uma força tarefa de uma equipe de voluntários para preparar as marmitas. "Temos uma equipe muito engajada e contamos com a ajuda de todos eles para fazer essa ação acontecer. Sempre conseguimos organizando uma "escala" de voluntários, dividindo a equipe, tarefas e deveres, além de contar com ajuda das mães de alguns voluntários. Preparamos cerca de 100 marmitas por final de semana, e partimos para as entregas", explica Ana.

Por conta do aumento no número de infectados, Ana e Henrique decidiram dar uma pequena pausa na entrega de marmitas para não arriscar a saúde de nenhum voluntário, mas continuam entregando cestas para as famílias que necessitam.

"Nossa última ação foi no Natal, entregamos kit de roupas, brinquedos e doces para nossas crianças, tudo isso foi feito com uma equipe bem reduzida. Este ano tivemos a ação da Páscoa em parceria com outro grupo de voluntários, a Solidarilike, quando distribuímos mais de 300 ovos para crianças de uma escola estadual do ABC", conta Ana.

Os amigos têm planos de expandir o projeto para outras cidades do ABC, e por isso já estão levantando alguns possíveis voluntários em São Bernardo do Campo e Santo André. "Pretendemos continuar com nossas ações pontuais em datas comemorativas e fazermos ações temporárias, como entregas de marmitas a moradores de ruas e cestas básicas para famílias carentes. Quem sabe o Juntos Sempre não se expande para as demais regiões do ABC", conta Ana, esperançosa.

Quem tiver interesse em doar qualquer quantia ou ser um voluntário pode entrar em contato com o projeto por meio das redes sociais do Juntos Sempre.