PUBLICIDADE
Topo
Meio ambiente

Meio ambiente

"Pensar na natureza não é ser de direita ou esquerda", diz Fábio Porchat

Painel do festival Hora do Planeta teve Gilberto Gil, Mauricio de Sousa, Ailton Krenak e Erick Marky em conversa mediada por Fábio Porchat - Reprodução
Painel do festival Hora do Planeta teve Gilberto Gil, Mauricio de Sousa, Ailton Krenak e Erick Marky em conversa mediada por Fábio Porchat Imagem: Reprodução

Camilla Freitas

De Ecoa, em São Paulo

28/03/2021 06h00

Como podemos usar a nossa voz pela natureza? Foi a pergunta que a ONG WWF-Brasil trouxe para Ailton Krenak, Eric Marky Terena, Gilberto Gil, Mauricio de Sousa e Fábio Porchat no festival digital Hora do Planeta. O evento, transmitido por Ecoa ontem (27), contou ainda com participação de outras personalidades e ativistas espalhados pelo Brasil.

Para o cantor Gilberto Gil pensar sobre meio ambiente é algo intrínseco à sua vida. "Isso é uma coisa que já vem desde o início da minha vida cidadã. Essa ideia de que é preciso usar as nossas vozes para vocalizar essas questões todas é natural para mim porque veio crescendo ao longo da minha vida", pontuou.

A relação com o tema é semelhante para o quadrinista Mauricio de Sousa. Ele, que tem feito histórias sobre meio ambiente com o personagem Chico Bento, lembrou de sua infância em meio à natureza. "Eu nadava e pescava no rio Tietê limpo. Essa coisa toda ficou guardada dentro de mim. Agora que eu posso falar isso por meio dos personagens, da história, por que não usar esse meio para defender a vida?", questionou.

O humorista Fábio Porchat, que mediou a live, também trouxe questões sobre, por exemplo, a atuação dos povos indígenas na preservação da natureza. Para o comunicador e DJ Eric Marky Terena, apesar de ainda serem retratados de maneira folclórica em muitos casos pela imprensa e sociedade urbana, os povos indígenas são fundamentais para manter a floresta preservada.

O escritor e ativista ambiental Ailton Krenak pontuou, ainda, a importância da preservação de espécies como abelhas e baleias para a manutenção dos ecossistemas como os conhecemos. "Não tem natureza separada da gente. Tudo é natureza".

Pensar na natureza não é ser direita ou ser de esquerda, é ser humano

Fábio Porchat, humorista e mediador do painel

O festival Hora do Planeta começou as 13h (horário de Brasília) e foi até as 20h30, quando acontece o tradicional apagar das luzes por 60 minutos, ato simbólico para conscientizar as pessoas sobre a importância de preservamos a natureza.

Como cuidar do meio ambiente

Na abertura do festival, João Diamante, chef e ativista social, Leonardo Santos, do Vegano Periférico e Rodrigo Oliveira, cozinheiro e chef do restaurante Mocotó, debateram sobre alimentação saudável e mundo mais sustentável. A ideia da mesa foi entender como a gastronomia está relacionada à proteção do meio ambiente e a promoção de saúde. "O entendimento da cadeia alimentar gera mais consciência e mostra que comida é política e sustentabilidade", comentou João. Já Leonardo fez questão de defender uma alimentação livre de exploração animal — para ele, é imprenscindível que um futuro sustentável passe por um prato sem qualquer produto de origem animal.

A pandemia do novo coronavírus e a nossa relação com a natureza foi o tema de painel sobre saúde, que teve participação da colunista de Ecoa e médica Júlia Rocha. A pesquisadora do programa Criança e Natureza do Instituto Alana, Bebel Barros e a microbiologista Natalia Pasternak completaram o trio de convidadas. Bebel falou sobre a importância de trazermos a natureza para dentro das nossas casas, enquanto Júlia explicou sobre como a pandemia mostrou que saúde não é só ter acesso a médicos e aos hospitais, "mas acesso aos direitos trabalhistas, segurança pública, ao descanso, ao lazer, à aposentadoria, ao transporte público, ter soberania alimentar, ter acesso à água limpa."

Por outro lado, Pasternak explicou como o desmatamento na Amazônia e as mudanças climáticas podem gerar outras pandemias.

Precisamos aprender a explorar o planeta de maneira sustentável e não predatória. É ingênuo pensar que vamos deixar de explorar, mas podemos fazer isso com respeito porque do jeito que é feito hoje é uma forma burra porque os recursos são finitos

Natalia Pasternak, PHD em Microbiologia e diretora-presidente do IQC

O tema do ativismo digital foi bastante presente no festival e não só na mesa que abordou o tema, que teve presença da editora de Ecoa, Fernanda Schimidt. A discussão surgiu também em meio a conversas sobre produção e consumo. Giovanna Nader, ativista e comunicadora sobre moda e sustentabilidade falou sobre a importância de usar as redes sociais na divulgação de práticas sustentáveis. "Enquanto estamos em casa a internet é sim uma grande aliada, o ativismo de sofá tem hoje o seu lugar", pontuou.

A live De Rondônia à Rocinha - como mobilizar pessoas para agenda ambiental urbana e tradicional também abordou entrou o ativismo digital e o racismo ambiental, falando sobre diversidade de vivências nas diferentes regiões do país e em variados recortes sociais. O debate teve participação dos jovens ativistas Danrley Ferreira, ativista e estudante de Biologia, Kaique Brito, embaixador WWF e influenciador digital e Txai Paiter Suruí, ativista indígena do povo Paiter Suri.

Txai pontuou sobre a importância de acompanhar pessoas e mídias indígenas nas redes sociais para entender mais e melhor sobre o trabalho desses povos na preservação do meio ambiente e como eles vêm sendo pressionados e atacados por alguns setores como de fazendeiros e madeireiros. "Uma floresta destruída afeta a vida de todos nós e onde há a presença de povos indígenas há floresta em pé", finalizou.

Antes de querer mudar o mundo, mude alguém do seu lado

Danrley Ferreira, ativista

Assista a todos os paineis abaixo:

Bom para você e para o planeta - o que podemos fazer para uma alimentação mais saudável e sustentável
Com João Diamante, Leonardo Santos, Rodrigo Oliveira e Virgínia Antonioli
Assista aqui

Saúde - A pandemia mostra que precisamos repensar nossa relação com a natureza
Com Bebel Barros, Júlia Rocha, Natalia Pasterniek e Mari Napolitano
Assista aqui

Ativismo digital funciona sim: mude o mundo de onde você está
Com Amanda Costa, Ana Júlia Barreto, Rene Silva e Fernanda Schimidt
Assista aqui

Produção e Consumo - como nossas escolhas contribuem para um ciclo mais justo
Com Giovanna Nader, Letícia Moraes, Tainah Fagundes e Angélica Mendes
Assista aqui

De Rondônia à Rocinha - como mobilizar pessoas para agenda ambiental urbana e tradicional
Com Danrley Ferreira, Kaique Brito, Txai Paiter Suruí e Giselli Cavalcanti
Assista aqui

Como usar minha voz pela natureza
Com Ailton Krenak, Eric Marky Terena, Gilberto Gil, Mauricio de Sousa e Fábio Porchat
Assista aqui

WWF-Brasil responde
Tudo que você quer saber sobre questões ambientais, mas não tinha para quem perguntar
Assista aqui

Meio ambiente