PUBLICIDADE
Topo

Mulheres indígenas plantam 150 mil árvores na Amazônia equatoriana

Mulheres da nação Sapara ajudam a recuperar floresta amazônica - One Tree Planted/ Divulgação
Mulheres da nação Sapara ajudam a recuperar floresta amazônica Imagem: One Tree Planted/ Divulgação

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

22/02/2021 11h55

Uma ação entre a ONG One Tree Planted e a Associação de Mulheres Sapara, ou Ashiñwaka, está permitindo a restauração de uma importante área da Amazônia equatoriana. A iniciativa conjunta para plantar 150 mil árvores de espécies nativas em 100 hectares começou em 2020 e foi liderada por um grupo de 120 funcionários e voluntários formado em sua maioria por mulheres indígenas e suas famílias.

O plantio de árvores está ajudando a restaurar a floresta amazônica nativa, ao mesmo tempo em que empodera as mulheres Sapara como líderes em suas comunidades, funcionando como fonte de renda para elas e aumentando a sua autonomia como agentes de mudança.

Liderada pela ativista Gloria Hilda Ushigua Santi, a Associação de Mulheres Sapara foi criada em 2009 para proteger os direitos fundamentais das mulheres ameaçadas pela violência e intimidação na defesa de suas terras.

A nação Sapara é um dos vários grupos indígenas que vivem na Amazônia equatoriana e já correspondeu a uma das maiores populações da região, mas hoje tem menos de 600 membros.

Nos últimos anos a exploração de petróleo na área vem ameaçando o modo de vida de seus habitantes e comprometendo um dos ecossistemas mais diversos do planeta.

De acordo com a organização sem fins lucrativos com sede em Vermont (EUA), o plantio de árvores ajudará a prevenir a erosão do solo e manter os rios limpos. O reflorestamento da área também vai permitir manter a temperatura e a fertilidade do solo ao longo do tempo, facilitando a regeneração da floresta tropical.

Para ajudar este e outros projetos de reflorestamento é possível fazer doações para a One Tree Planted.