PUBLICIDADE
Topo
Final feliz

Final feliz

David Attenborough mostra soluções para salvar a Terra do colapso ambiental

O ambientalista David Attenborough no documentário "David Attenborough e Nosso Planeta" - Divulgação/Netflix
O ambientalista David Attenborough no documentário 'David Attenborough e Nosso Planeta' Imagem: Divulgação/Netflix

Mariana Tramontina

Colaboração para o Ecoa

15/01/2021 10h00

Dentre os 4,5 bilhões de anos do planeta Terra, calculados por cientistas com relativa precisão, 90 anos parece algo insignificante. Mas é de surpreender as extraordinárias e também devastadoras transformações que se pode observar durante uma única vida neste mundo. E são essas mudanças que nos mostra o documentário "David Attenborough e Nosso Planeta", disponível na Netflix.

Attenborough é apresentador, ambientalista e naturalista britânico, conhecido mundialmente por seus documentários sobre vida selvagem. Sua primeira e revolucionária série de TV foi "Vida na Terra", exibida na BBC em 1979. Ele começou a se interessar pela natureza ainda criança, por volta de 1937, quando o planeta era habitado por 2,3 bilhões de pessoas, 66% da Terra permanecia selvagem e a concentração de carbono na atmosfera era de 280 partículas por milhão.

Hoje, aos 94 anos (completados após o documentário ficar pronto), Attenborough nos traz novos dados: há 7,8 mil bilhões de habitantes na Terra, a área selvagem está reduzida a 35% do planeta e a concentração de carbono na atmosfera é de 415 partículas por milhão. Em menos de um século, a humanidade colocou em risco o equilíbrio de um ecossistema de mais de milhões de anos. Tudo isso diante dos olhos dele.

"O mundo vivo é uma maravilha única e espetacular. Mas a forma como vivemos está fazendo com que a Terra entre em declínio. Os seres humanos invadiram o mundo".
David Attenborough

"Nosso Planeta" é uma biografia da "vida extraordinária" de Attenborough e das maravilhas naturais da Terra. Ao mesmo tempo em que nos mostra cenas fascinantes e exóticas de flora e fauna, o documentário de 1h23 de duração nos alerta para as ameaças que a humanidade vem colocando em toda essa biodiversidade. "Nosso planeta está fadado ao desastre. Precisamos aprender a trabalhar com a natureza e não contra ela", ele avisa.

Attenborough - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Attenborough em uma de suas séries sobre vida selvagem
Imagem: Divulgação/Netflix

Declarando o filme como seu "testemunho", Attenborough faz um apelo pela restauração do equilíbrio ecológico e mapeia os iminentes desastres que poderão ser vistos nas próximas décadas se não começarmos a agir agora. Sua mensagem é clara: há esperança, mas precisamos mudar nossos hábitos e estilo de vida para salvarmos a nós mesmos. Porque, com ou sem seres humanos, o mundo natural vai se restabelecer de alguma forma.

Servindo como um mediador entre os humanos e o planeta, Attenborough enumera o que ele vê como solução para ser plantada agora e colhida nas próximas gerações. Medidas como diminuir o crescimento da população, trocar combustíveis fósseis por energias renováveis, transformar a agricultura e a nossa dieta podem ajudar a restaurar a biodiversidade e, consequentemente, a estabilidade do nosso planeta.

A vida continua se fizermos as escolhas certas. Como Attenborough atesta, nós chegamos tão longe porque somos as criaturas mais inteligentes que já existiram. Mas, para seguir em frente, precisamos mais do que inteligência: precisamos de sabedoria.

Final feliz