PUBLICIDADE
Topo

Alunos da USP arrecadam doações para ajudar pessoas em situação de rua

Projeto USP Ajuda arrecada doações para pessoas em situação de rua - Divulgação
Projeto USP Ajuda arrecada doações para pessoas em situação de rua Imagem: Divulgação

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

18/12/2020 04h00

Estudantes de 12 atléticas do campus da USP de Ribeirão Preto se uniram para ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social durante a pandemia. Batizado de USP Ajuda, o projeto começou em setembro e arrecadou R$ 1000, que serão doados nesta semana ao abrigo Cava do Bosque.

Com as competições suspensas durante a pandemia de coronavírus, o complexo esportivo da Cava do Bosque foi transformado em abrigo para pessoas em situação de rua em Ribeirão Preto (SP). O local fornece máscaras, orientações sobre a prevenção à Covid-19, alimentação e produtos de higiene pessoal, além de fazer doações a famílias em situação de vulnerabilidade.

"Este foi o primeiro projeto que as atléticas realizaram juntas, normalmente cada uma faz o seu. Sou nova na atlética, mas percebi que se pensássemos grande conseguiríamos alcançar coisas melhores e que poderiam fazer a diferença na vida de alguém", diz Giullia Guaraldi, 20 anos, estudante de fonoaudiologia.

A união faz a diferença

A idealizadora do USP Ajuda conta que a Atlética de Fonoaudiologia costuma realizar um evento social todos os anos, mas a pandemia fez com que ela e outras estudantes da organização (Karina Berzuini, Ísis Formis, Júlia Alves e Bianca Gomes) precisassem rever os planos. "Foi quando surgiu a ideia de juntar as atléticas do campus da USP para arrecadar recursos e doar a uma instituição que priorizasse a população em situação de rua."

Em novembro os estudantes começaram a vender rifas a R$ 5 que poderiam ser adquiridas em um site da Partyou, parceira da iniciativa. O sorteio foi feito no dia 10 de dezembro ao vivo pelo Instagram. O USP Ajuda, inclusive, acaba de ganhar um perfil na rede social e diz estar aberto a parcerias.

"Queremos mostrar que as atléticas não são só festas e jogos, também nos preocupamos com as necessidades da comunidade. A ideia agora é criar outras propostas para poder ajudar o próximo", diz Giullia.