PUBLICIDADE
Topo

Colunista de Ecoa, Julián Fuks é finalista do prêmio Oceanos

04.dez.2019 - Retrato do escritor Julián Fuks em visita à Ocupação 9 de Julho - Marlene Bergamo/Folhapress
04.dez.2019 - Retrato do escritor Julián Fuks em visita à Ocupação 9 de Julho Imagem: Marlene Bergamo/Folhapress

De Ecoa, em São Paulo

25/11/2020 14h27

O prêmio português Oceanos de literatura em língua portuguesa divulgou hoje (25) os dez livros finalistas da edição de 2020. Entre eles, está "A Ocupação", de https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/julian-fuks, que já tinha sido finalista da mesma premiação em 2015 com o romance "A Resistência", ganhador do Prêmio Jabuti do Prêmio José Saramago.

"Dá uma alegria especial participar do Prêmio Oceanos porque ele se propõe a lançar um olhar sobre toda a lusofonia. Fui finalista outras vezes, já fui jurado também, e percebi que ali de fato se realiza um encontro entre vozes, entre países. Um encontro entre culturas que podem ser imensamente diferentes, mas que guardam um código comum, uma língua que as entrelaça num conjunto complexo de efeitos e influências. Também por isso é grande a satisfação em ver o meu romance "A ocupação" ali, entre os finalistas desse encontro de obras literárias, tão diversas e múltiplas", diz Julián a Ecoa.

A obra narra o que o autor ouviu de moradores de um prédio ocupado no centro de São Paulo, enquanto convive com as angústias de ter que lidar com a internação do pai e a gravidez de sua esposa.

A premiação, que é uma das mais importantes do gênero, acontece desde 2003. Este ano, além de Julián Fuks, seis dos dez autores com obras finalistas são brasileiros: Veronica Stigger, José Rezende Jr., Julia de Souza, Tiago D. Oliveira, Maria Valéria Rezende e Itamar Vieira Junior. Os outros três indicados são Abel Barros Baptista, José Luís Peixoto e Djaimilia Pereira de Almeida, portugueses.

O primeiro, segundo e terceiro colocado serão anunciados em 18 de dezembro.