PUBLICIDADE
Topo

Escritora best-seller assina murais em SP: 'Trabalhar com mulheres é cura'

Mural de Hanna Lucatelli e Ryane Leão na Avenida Santo Amaro, em São Paulo - Divulgação
Mural de Hanna Lucatelli e Ryane Leão na Avenida Santo Amaro, em São Paulo Imagem: Divulgação

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

28/10/2020 13h01

"Aprendi a me querer grande com você". O comentário de uma admiradora, um entre centenas publicadas diariamente no perfil da escritora Ryane Leão no Instagram, reflete o alcance das palavras da poeta radicada em São Paulo. Antes de se tornar best-seller —seu livro de estreia, "Tudo Nela Brilha e Queima", teve 40 mil exemplares vendidos—, a professora cuiabana trabalhou com arte de rua durante cinco anos espalhando lambes com suas frases pela capital paulista. Seus poemas também já iluminaram os dias dos frequentadores dos pontos de ônibus e, agora, sua potência se faz presente em cinco murais feitos em parceria com a artista Hanna Lucatelli.

"É a primeira vez que participo de murais com essa dimensão", conta Ryane em entrevista à coluna Boas Notícias. "Quando vi o primeiro pronto o coração disparou —e já sabemos que ele vem transformando muita gente. Os muros estavam com saudade dos meus poemas e esse chamado veio através desse projeto."

O projeto em questão chama-se ContemporâneasVivara e une arte pública e protagonismo feminino. Além das cinco empenas e muros distribuídos em endereços distintos de São Paulo, a iniciativa conta com 10 instalações assinadas pela fotógrafa, comunicadora e multiartista Verena Smit.

Eu escrevo e digo em voz alta a palavra coragem todos os dias
Ryane Leão

"Hanna é coração e ancestralidade, parece que meus poemas estavam chamando pela arte dela e vice-versa. Complemento de continuidade e força. como eu disse pra ela: só o infinito pode abarcar nossas artes se entrelaçando. A arte da Hanna chama pras profundezas e nós duas nos derramamos nesse projeto. Trabalhar com mulheres é cura", diz Ryane.

A artista conta que a escolha dos textos perpassou o estudo do trabalho de Hanna, a relação com a cidade na pandemia, a urgência da poesia e seus enraizamentos curativos: "o que eu achava que as pessoas precisavam ler nesse momento".

'Dançar com o futuro'

"Escrevi sobre coragem, sobre mulheres que são fogos de artifício, sobre as ancestrais que sopram segredos de sobrevivência pra nós, sobre memórias leves, sobre processos, sobre fé. Eu convidei as pessoas que vão ler pra dançar com o futuro", explica.

Hanna Lucatelli diz que a inspiração inicial para o projeto foi a deusa tríplice. "Como jovem ela é o amanhecer, o começo de uma nova estação de crescimento. É o encantamento e florescimento. Como mãe sua representação máxima é Gaia, a Mãe Terra, deusa de toda a vida. Somente através dela tudo nasce. Como Anciã representa a sabedoria, a guardiã da transformação."

Ryane Leão e Hanna Lucatelli - Divulgação - Divulgação
A escritora Ryane Leão e a muralista Hanna Lucatelli
Imagem: Divulgação

Para representar esse conceito, surge uma personagem carregada de simbolismo e que traduz o arquétipo universal da Deusa. Essa personagem nos conduz em uma jornada de encontros sublimes e de reencontro da energia feminina sagrada em nós. "Essa jornada representa as facetas desse arquétipo, compondo assim uma narrativa mítica, que será contada em partes e através de um arranjo de imagens simbólicas e escrita poética", diz a muralista.

"As palavras de Ryane promovem cura através de uma narrativa forte e sensível vinda de vivências diferentes das minhas. Assim, senti uma imensa responsabilidade de ilustrar suas palavras, mas também sabia do enorme potencial ao juntarmos nossos trabalhos", conta Hanna.

Sob curadoria de Vivi Villanova, youtuber de um dos principais canais brasileiros de arte, conhecido como vivieuvi, e idealizado por Stefania Dzwigalska, produtora e sócia da Tetê-à-Tetê, o ContemporâneasVivara tem 90% de sua equipe formada por mulheres e também acontece online, no site do projeto e por meio da hashtag #contemporaneasvivara.