PUBLICIDADE
Topo

Educação

Inspirada no CE, campanha quer fortalecer alfabetização no Brasil

David Saad, diretor-presidente do Instituto Natura - Divulgação
David Saad, diretor-presidente do Instituto Natura Imagem: Divulgação

Cléberson Santos

Colaboração para Ecoa, de São Paulo

08/09/2020 07h00

Hoje (8) é Dia Mundial da Alfabetização. No Brasil, este é um tema que merece mais atenção que comemoração de fato. Segundo dados da Avaliação Nacional de Alfabetização, em 2016, 55% das crianças no terceiro ano do ensino fundamental tinham conhecimentos insuficientes de leitura.

Com intenção de voltar a atenção da população para esta questão, o Instituto Natura lançou uma campanha para incentivar as secretarias estaduais de educação a aderir a políticas propositivas a favor dos primeiros anos de ensino.

Com a #EuEscrevoEssaHistória, o braço social da empresa de cosméticos pretende alcançar mais de 150 mil assinaturas até o fim de outubro numa declaração a favor da "alfabetização na idade certa".

"A gente costuma dizer que a alfabetização no Brasil é uma tragédia silenciosa. A criança não tem lobby, não tem muita divulgação, então você não ouve falar muito disso. Na verdade, essa é a causa raiz para a maioria dos problemas de educação que a gente tem no Brasil", afirma David Saad, diretor-presidente do Instituto Natura.

O Instituto Natura existe desde 2010 e é mantido por meio da linha de produtos Crer Pra Ver, que contam com mochilas, bolsas e material escolar. O lucro desses produtos, tanto da empresa Natura quanto das consultoras de vendas, vão exclusivamente para os projetos do instituto, que atua principalmente no apoio a políticas públicas.

"Nessa questão da alfabetização, por exemplo, a gente apoia dez estados do Brasil a implementar uma política pública que a gente chama de alfabetização por meio do regime de colaboração. É uma cooperação entre os estados e municípios, num modelo muito semelhante com o que aconteceu no Ceará", explica o diretor do instituto.

O modelo que inspira o Instituto Natura é o PAIC (Programa de Alfabetização na Idade Certa). Existente no estado cearense desde 2007, ele foca no desempenho dos alunos até o segundo ano do ensino fundamental e repassa recursos estaduais aos municípios que alcançam os melhores resultados.

No mês de agosto, o Spaece (Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado do Ceará) divulgou que todos os 184 municípios cearenses alcançaram o nível desejável de alfabetização. Em 2019, 92,7% das crianças no Estado terminaram o segundo ano do ensino fundamental alfabetizadas.

O Instituto oferece consultoria às secretarias de educação que desejam iniciar um programa semelhante em seus municípios: "se eles não têm técnicos para desenhar o material didático, a gente faz essa mentoria. Se querem fazer uma mudança de legislação, oferecemos apoio jurídico. A gente contrata o fornecedor de avaliação caso faltem recursos para aplicar as provas. É uma assessoria técnica para apoiar o Estado para implementar essa política pública", detalha David.

Além de atuar em prol da alfabetização, o Instituto Natura também trabalha a favor da implantação do ensino médio em tempo integral e da educação das próprias vendedoras dos produtos cosméticos. Segundo David, mais de 100 mil consultoras já foram beneficiadas pelo Instituto.

"A gente não está falando nada de treinamento comercial, nosso foco é na educação para a vida. A gente está dizendo de proficiência em língua portuguesa e matemática, educação formal, financeira, inclusão digital, cidadania. Também tem crédito educacional com taxa zero", explica David.

Para o líder do Instituto Natura, este apoio é o principal responsável para que as consultoras se engajem naturalmente com a venda dos produtos Crer Pra Ver: "faz três anos que cerca de um milhão de consultoras compram pelo menos um produto Crer Pra Ver ao longo do ano. Ao mesmo tempo que a gente ajuda no desenvolvimento educacional delas e das famílias, a gente quer que elas se engajem na causa da educação e também sejam um agente de transformação na sua comunidade".

Educação